Tarte de Espinafres e Tomate Seco


Na semana passada, enquanto fazia “zapping” pelos canais de televisão, passei pelo 24Kitchen e apanhei o programa da Filipa Gomes, o Prato do Dia,  em que ela fazia umas tarteletes (sem glúten) de tomate seco e espinafres.
A receita não podia ter vindo em melhor altura, pois tinha espinafres a necessitarem de ser gastos, tomates secos e andava com vontade de experimentar uma massa sem glúten, de pois de pedidos de várias leitoras a saberem se tinha alguma receita.
Como não tinha em casa os mesmo ingredientes que a Filipa usou na sua receita, experimentei com outras farinhas que tinha em casa e resultou muito bem, mas não se acanhem de fazer esta receita com uma receita tradicional de massa quebrada - como esta, por exemplo - ou até de usar massa quebrada de compra. Não se esqueçam mesmo é de pré-cozinhar a massa antes de colocar o recheio.
O resultado final foi muito agradável e resultou numa versão vegetariana muito saborosa!

Ingredientes:

Massa:
100g de farinha de trigo Sarraceno
50g de farinha de mandioca
50g de sementes de girassol
60g de azeite
1 ovo pequeno
sal q.b.

Recheio:
200g de espinafres frescos
8 tomates secos
1 cebola pequena
azeite q.b.
sal e pimenta q.b.
1 ovo
100ml de natas
50g de queijo gouda ou emental ralado (ou outro a vosso gosto)

Preparação:

Comece por preparar a massa. Coloque a farinha de trigo sarreceno, a farinha de mandioca, as sementes de girassol e o sal no robot de cozinha e triture tudo até ficar com uma farinha fina. Junte depois o ovo e o azeite e triture até obter uma massa.
Forre uma tarteira pequena com a massa e leve-a a cozinhar no forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 20 minutos ou até a massa estar dourada.
Entretanto prepare o recheio. Pique a cebola e leve-a ao lume numa frigideira juntamente com um pouco de azeite, e deixe fritar. Acrescente depois os tomates secos partidos em bocadinhos e envolva bem. Finalmente acrescente os espinafres bem lavados e deixe cozinhar até que murchem. Tempere com sal e pimenta.
À parte bata o ovo com as natas e acrescente o queijo ralado. Retifique os temperos.
Coloque o recheio de espinafres e tomate seco espalhado pela base da tarte e termine com a mistura de natas, ovo e queijo.
Leve novamente ao forno pré aquecido a 180ºC e deixe cozinhar até que o recheio fique firme e dourado.
Sirva acompanhado com uma salada verde.


Bom Apetite!

Costeletas de Porco com Alecrim e Limão


Há já muito que não cozinhava com costeletas de porco, mas quando fui às compras achei que estavam com tão bom aspecto, que não resisti a trazer umas poucas para casa.
De imediato lembrei-me de as preparar de maneira simples e com sabores clássicos de alecrim e limão, e de dar uso às muitas ervas aromáticas que crescem agora quase “descontroladamente” no nosso canteiro do jardim.
E foi assim, que estas simples mas aromáticas costeletas vieram parar à nossa mesa.

Ingredientes para 4 pessoas:

6 costeletas de porco (usei costeletas do lombo)
3 colheres de sopa de azeite
3 dentes de alho
2 pernadas de alecrim
1 limão
sal e pimenta q.b.

Preparação:

Coloque as costeletas de porco numa taça e tempere-as com sal e pimenta, a raspa de limão, os dentes de alho picado, o azeite e o alecrim picado. Envolva bem as costeletas nesta marinada e deixe-as durante duas ou três horas.
Aqueça depois uma grelha no fogão (ou no churrasco) e grelhe as costeletas de ambos os lados até ficarem macias - atenção para não as deixar ficar secas.
Sirva as costeletas com rodelas de limão, batata assada e uma salada verde.


Bom Apetite!

Salada de Atum, Batata, Feijão Verde e Rúcula


Mais uma semana que começa. Cada vez mais pessoas em férias ou prestes a ir de férias. Os dias a ficarem novamente mais quentes e as ementas a ficarem mais leves. 
No cabaz semanal de fruta e legumes havia tomates deliciosos e feijão verde tenrinho. E uma cesta de batatas novas que me ofereceram.
Foi simples de decidir o jantar, juntando mais duas ou três coisinhas que havia em casa - como o outro “fiel amigo”, o atum de lata - e um molho simples de mostarda, azeite e limão.
E assim, uma taça muito colorida e composta foi o nosso jantar!

Ingredientes para 3 ou 4 pessoas:

3 latas de atum em azeite
4 batatas médias
350g de feijão verde
2 mãos cheias de rúcula selvagem
3 ovos
1/2 tomate coração de boi
10 tomates cereja
15 azeitonas descaroçadas

Molho:
1 colher de chá de mostarda de grão à Antiga
1 colher de chá se sumo de limão
3 colheres de sopa de azeite
sal e pimenta q.b.

Preparação:

Lave e descasque as batatas. Corte-as em gomos e leve-as a cozer em água temperada de sal, juntamente com os ovos.
Entretanto prepare o feijão verde cortando as pontas, retirando o fio (caso tenha) e cortando-o ao meio no sentido do comprimento. 
Quando a água onde cozem as batatas e os ovos levantar fervura, acrescente o feijão verde. Quando tudo estiver cozido retire, escorra e deixe arrefecer.
No fundo de uma taça larga coloque a rúcula.  Acrescente o tomate coração de boi partido em cubinhos, os tomates cereja cortados ao meio ou em quartos, as azeitonas também cortadas ao meio e o atum previamente escorrido.
Junte depois as batatas, o feijão verde já arrefecidos e os ovos descascados e cortados em quartos. Envolva tudo muito bem.
Entretanto prepare o molho misturando todos os ingredientes e batendo bem com um garfo para incorporar. 
Sirva a salada com o molho.


Bom Apetite!

Fritata de Brie com Ervas Aromáticas (Receita também em video)


Receitas simples em véspera de fim de semana. Receitas de verão, para comer num pequeno almoço reforçado antes de ir para a praia, ou num almoço mais leve durante as férias.
Uma receita com ingredientes comuns, optima para desenrasque adaptando com qualquer queijo que se tenha em casa, e qualquer sobra de carnes frias (ou até de frango). E sempre, mas sempre os meus adorados ovos, que permitem sempre criar receitas simples, rápidas e maravilhosas.
Bom fim de semana!



Ingredientes para 2 pessoas:

1/2 queijo brie em fatias
azeite q.b.
150g de bacon ou fiambre
4 ovos
sal e pimenta q.b.
100ml de leite
75g de queijo mozarella ralado
ervas aromática a gosto (cebolinho, tomilho, salsa...)

Preparação:

Leve uma frigideira ao lume com um fio de azeite e junte o bacon ou fiambre deixando fritar um pouco.
Bata os ovos e o leite com um pouco de sal e pimenta e verta sobre o bacon ou fiambre.  Por cima disponha o queijo brie em fatias e o queijo mozarella, e polvilhe depois com as ervas aromáticas. Reduza o lume, tape e deixe cozinhar cerca de 10 minutos até os ovos comecem a ficar coagulados. 
Coloque depois a frigideira no forno previamente aquecido a 200ºC com Grill para tostar o queijo e acabar de dourar a superfície da fritata.
Retire do forno, desenforme e decore com as flores de cebolinho se as tiver,
Sirva acompanhado por legumes cozidos ou uma salada verde.


Bom Apetite!

Pannacota de Iogurte e Açúcar Mascavado


E nada como uma pannacota para sobremesa de verão. Uma das minhas sobremesas favoritas, principalmente com fruta fresca, em vez da calda de frutos vermelhos ou outros.
Esta versão com iogurte e açúcar mascavado fica um pouco diferente da original, com um toque caramelizado, mas que liga lindamente com a fruta, e é mesmo um final quase perfeito para as refeições de verão.
Além de ser muito simples de preparar, e nem sequer ser necessário desenformar. Servida nos copos onde vai ao frigorífico fica igualmente perfeita, sem complicações de última hora a desenformar.
Aqui fica.

ÚLTIMAS Vagas: Na Colher de Chá, em Furadouro, Ovar, sábado, dia 22 de Julho, pelas 10h, e com o tema de “Petiscos de Verão”. Inscrições e mais informações para geral@colherdecha.pt.

Ingredientes para 4 unidades:

4 colheres de sopa de açúcar mascavado
200ml de iogurte natural
200ml de natas
2 folhas de gelatina
fruta a gosto para servir (eu usei polpa de granadilhas, mas podem usar, por exemplo polpa de maracujá ou framboesas, mirtilos e morangos)

Preparação:

Coloque as folhas de gelatina a demolhar em água fria.
Leve depois um tacho ao lume com as natas (diretamente do pacote - não se batem), o iogurte e o açúcar e deixe aquecer bem. (Não precisa de ferver).
Esprema depois as folhas de gelatina e junte-as ao preparado quente, mexendo bem para que fiquem bem dissolvidas.
Divida depois o preparado por 4 tacinhas, formas ou copos e leve ao frigorífico a prender. (Normalmente deixo de um dia para o outro, mas cerca de 6 horas deve ser suficiente)
Para servir pode optar por desenformar as pannacotas e juntar a fruta a gosto, ou servir diretamente nos copos ou taças e colocar por cima a fruta (ou coulis, ou mel se preferir).


Bom Apetite!

Tabuleiro de Bacalhau com Puré de Abóbora Assada


A abóbora pedia para ser usada, e quando peguei nela, nem sabia bem o que fazer. De repente surgiu-me que o bacalhau que estava para ser “à Brás”, podia acabar em empadão com puré de abóbora, e o frango desfiado que ainda não tinha grande destino - estava a pensar numa espécie de pastelão ou com massa, podia ser ele “à Brás”. Assim foi.
Como estava a forno ligado porque estava a fazer pão, a abóbora depois de aberta ao meio foi assada no forno, que depois terminei com um resto de leite de coco (mesmo o resto da lata), pois tinha estado a fazer gelado de manga e leite de coco.
E assim , com um bocadinho de “gestão” doméstica lá se prepararam umas quantas coisas, num final de manhã cheio de receitas aqui por casa.

Próximo workshop: Na Colher de Chá, em Furadouro, Ovar, no próximo dia 22 de Julho, pelas 10h, e com o tema de “Petiscos de Verão”. Inscrições e mais informações para geral@colherdecha.pt.

Ingredientes para 4 pessoas:

500g de migas de bacalhau demolhadas
1 cebola
2 dentes de alho
1 abóbora manteiga com cerca de 500g
2 colheres de sopa de leite de coco (ou natas)
sal e pimenta q.b.
1 folha de louro
azeite q.b.
queijo parmesão ralado na hora q.b.

Preparação:

Corte a abóbora ao meio e retire-lhe as sementes. Regue.a com um fio de azeite e leve-a ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 1h, 1h30 até a abóbora estar macia e “caramelizada”.
Entretanto descasque a cebola e corte-a em meias luas. Descasque os dentes de alho e piquenos finamente.
Leve uma frigideira ou tacho ao lume com um pouco de azeite e acrescente a cebola, os dentes de alho e a folha de louro. Deixe fritar até a cebola começar a ganhar alguma cor. Acrescente depois o bacalhau espremido e envolva bem na cebolada. Deixe cozinhar retificando de sal e acrescentando um pouco de pimenta.
Quando a abóbora estiver assada retire-a do forno e com a ajuda de uma colher retire a polpa descartando a casca. Triture depois a polpa da abóbora com o leite de coco (ou natas) até obter um puré de textura homogénea. Se necessário tempere de sal e pimenta, mas pessoalmente não acho necessário.
Num tabuleiro que possa ir ao forno e à mesa coloque no fundo o bacalhau, e por cima deste disponha o puré de abóbora assada. Termine, se gostar, com parmesão ralado na hora.
Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 30 minutos apenas para tostar a superfície.
Sirva com uma salada verde. 


Bom Apetite!

Gelado de Banana e Chocolate, Gelado de Morango e Iogurte e Gelado de Manga e Leite de Coco


O calor pede gelados. Para quem tem crianças e gosta de lhes dar algumas alternativas aos tradicionais gelados, nada melhor do que os gelados cremosos, feitos com fruta congelada, nas mais variadas combinações, e que na verdade, mais do que gelados, são fruta - comida de outra forma.
A ideia não é nova (a primeira vez que fiz, lembro-me de que os fiz num normalíssimo robot de cozinha depois de ter visto o Jamie Oliver a fazer!) e muito menos uma qualquer invenção minha.
Mas o meu rapazinho mais velho adora estes gelados, e tenho feitos inúmeras versões, de tal maneira que já converti alguns amigos que quase nem acreditam que é apenas gelado de fruta e pouco mais.
Sendo assim deixo-vos algumas sugestões dos gelados de fruta que mais têm saído aqui por casa, e que são os nossos favoritos. Para se inspirarem!

Próximo workshop: Na Colher de Chá, em Furadouro, Ovar, no próximo dia 22 de Julho, pelas 10h, e com o tema de “Petiscos de Verão”. Inscrições e mais informações para geral@colherdecha.pt.

Gelado de Banana e Chocolate

Descasque e corte 4 bananas maduras em rodelas e leve-as ao congelador de um dia para o outro, ou até estarem bem congeladas. Coloque depois as bananas congeladas no robot de cozinha (ou copo da liquidificadora, ou outro utensílio doméstico com força suficiente para triturar a fruta congelada) e acrescente 2 colheres de sopa de leite de coco ou iogurte natural e triture bem até obter um gelado de textura cremosa. Convém ir raspando as paredes do robot para ajudar a formar um gelado cremoso. Acrescente depois 50g de chocolate 70% cacau (ou outro) partido em pequenos pedaços e envolva bem. Coma de imediato. (Também pode guardar o gelado que sobrar numa caixa plástica no congelador. Convém depois retirar uns momentos antes de comer. Se estiver muito duro, volte a triturar no robot de cozinha até obter a consistência desejada!)

Gelado de Morango e Iogurte

Lave e retire o pé a 300g de morangos. Corte-os depois em pedaços pequenos e leve ao congelador de um dia para o outro, ou até estarem bem congelados. Coloque depois os morangos congelados no robot de cozinha (ou copo da liquidificadora, ou outro utensílio doméstico com força suficiente para triturar a fruta congelada) e acrescente 3 colheres de sopa de iogurte grego natural e duas colheres de sopa de mel e triture bem até obter um gelado de textura cremosa. Convém ir raspando as paredes do robot para ajudar a formar um gelado cremoso. Coma de imediato. (Também pode guardar o gelado que sobrar numa caixa plástica no congelador. Convém depois retirar uns momentos antes de comer. Se estiver muito duro, volte a triturar no robot de cozinha até obter a consistência.

Gelado de Manga e Leite de Coco

Descasque e corte 1 manga madura em pedaços e leve-os ao congelador de um dia para o outro, ou até estar bem congelado. Coloque depois os pedaços de manga congelados no robot de cozinha (ou copo da liquidificadora, ou outro utensílio doméstico com força suficiente para triturar a fruta congelada) e acrescente 3 colheres de sopa de leite de coco (a parte sólida da lata de leite de coco que convém deixar no frigorífico de um dia para o outro) e triture bem até obter um gelado de textura cremosa. Convém ir raspando as paredes do robot para ajudar a formar um gelado cremoso. Coma de imediato. (Também pode guardar o gelado que sobrar numa caixa plástica no congelador. Convém depois retirar uns momentos antes de comer. Se estiver muito duro, volte a triturar no robot de cozinha até obter a consistência desejada!)


Bom Apetite!

Crepes de Peixe com Molho de Tomate e Mozarella


Depois de um fim de semana muito preenchido, e com dois dias na Madeira para participar como juri na fonal do concurso chef Maggi Madeira, agora é tempo de preparar uma nova semana.
Por aqui ainda se esperam pelos dias que férias - que ainda falta um bocadinho - e continuam a sair receitas simples para toda a família. 
Desta vez para aproveitar as sobras de peixe, nuns crepes com molho de tomate, numa combinação que gostamos bastante. Espero que também gostem.

Próximo workshop: Na Colher de Chá, em Furadouro, Ovar, no próximo dia 22 de Julho, pelas 10h, e com o tema de “Petiscos de Verão”. Inscrições e mais informações para geral@colherdecha.pt.

Ingredientes para 3 pessoas:

cerca de 300g de sobras de peixe já limpo de peles e espinhas
2 cebolas pequenas
2 dentes de alho
1 lata pequena de tomate pelado (ou tomate maduro)
sal e pimenta q.b.
4 colheres de sopa de polpa de tomate
azeite q.b.
oregão q.b.
1 embalagem de mozarella frescas ou mini mozarellas
4 colheres de sopa de natas, iogurte ou leite de coco
8 folhas de crepes caseiros - receita aqui ou aqui

Preparação:

Pique 1 cebola e leve ao lume juntamente com um pouco de azeite até começar a refogar. Acrescente o peixe já desfiado, a polpa de tomate e retifque de sal e pimenta. Deixe estufar uns minutos. Retire e reserve.
Entretanto prepare o molho de tomate. Pique a outra cebola com os dentes de alho e leve também ao lume a refogar. Junte depois o tomate pelado partido em pedaços e deixe ferver em lume brando durante alguns minutos. Tempere de sal, pimenta e oregãos e deixe apurar e reduzir um pouco. No fim acrescente as natas, iogurte ou leite de coco e envolva bem.
Divida a mistura de peixe sobre cada um dos crepes, dobre-o e enrole-o cuidadosamente colocando no prato de servir. Repita com todos os crepes.
Por cima dos crepes disponha o molho de tomate e termine com a mozarella cortada em padaços.
Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC e deixe cozinhar até que o molho esteja a borbulhar e o queijo derretido.


Bom Apetite!

Waffles de Chocolate e Nozes


Os meus filhos, e principalmente o meu filho mais velho, sai à mãe no que diz respeito a pequeno almoço. Adora! 
Além de acordar a pedir logo o pequeno almoço, e a dizer “Mãe, vamos para baixo tomar o pequeno almoço!”, quando lhe pergunto o que quer comer, vai realmente variando naquilo que lhe apetece, e que são os seus pequenos almoços normais, como pão torrado com manteiga e leite, ou batido de banana/morango/pêssego/mirtilo com pão, papas de aveia, cereias puff com leite de aveia, iogurte com fruta e cereais puff, ... ou pede-me panquecas que normalmente só faço ao fim de semana. Outros dias o caso é pior, pois diz-me que quer “tantas coisas” para o pequeno almoço, e vai ditando aquilo que lhe apetece, que muitas vezes é digno de pequeno almoço de hotel! Claro que a culpa é toda minha. Primeiro porque pergunto, e depois porque o habituei a isso....
Num destes dias, e apesar de ser dia de escola, houve tempo para aquilo que ele chama de “panquecas na máquina especial”, que são waffles. E assim saíram umas waffles de chocolate e nozes.
Espero um dia que seja ele a preparar-me pequenos almoços assim!

Próximo workshop: Na Colher de Chá, em Furadouro, Ovar, no próximo dia 22 de Julho, pelas 10h, e com o tema de “Petiscos de Verão”. Inscrições e mais informações para geral@colherdecha.pt.

Ingredientes para 6 waffes pequenas:

2 ovos
2 colheres de sopa de cacau
1 banana madura
50g de miolo de noz
1/2 colher de chá de fermento em pó

Preparação:

No copo da varinha mágica coloque a banana descascada e partida em pedaços, os ovos, o cacau, as nozes e o fermento e triture tudo cuidadosamente até obter uma mistura homogénea.
Aqueça a máquina das waffles, e pincele com um pouco de azeite ou manteiga. Coloque um pouca da mistura, feche, e deixe cozinha alguns minutos até as waffles estarem prontas.
Repita até esgotar a massa. (Se não tiver maquina de waffles, faça-as num frigideira anti aderente, como se fossem panquecas, virando a meio do tempo!)
Sirva as waffles com iogurte grego natural e fruta a gosto, ou para os mais gulosos, calda de chocolate, mel ou outra cobertura a gosto.


Bom Apetite!

Panquecas de Courgete


Há que usar as muitas courgetes que andam aqui por casa, oferecidas por amigos queridos do quintal dos pais. Têm servido para várias coisas, e desta vez lembrei-me de preparar umas panquecas salgadas para um almoço diferente.
Ficaram bastante agradáveis, e agora não me saem da cabeça umas panquecas ou waffles doces com courgete, à semelhança de bolos ou muffins. Se experimentar, depois conto tudo!
Para o almoço acompanhei as panquecas com ovo escalfado e um esparregado de espinafres, mas devem ficar deliciosas com salmão fumado e uma salada fresca de verão.

Próximo workshop: Na Colher de Chá, em Furadouro, Ovar, no próximo dia 22 de Julho, pelas 10h, e com o tema de “Petiscos de Verão”. Inscrições e mais informações para geral@colherdecha.pt.

Ingredientes para 8 panquecas pequenas:

250g de courgete ralada
6 colheres de sopa de farinha (podem usar farinha de trigo, farinha de mandioca, farinha de aveia polvilho doce ou outra farinha da vossa preferência)
sal e pimenta q.b.
2 ovos
1 colher de chá de fermento em pó
azeite q.b.

Preparação:

Numa taça bata os ovos e misture a courgete, a farinha, o fermento, um fio de azeite e tempere a gosto com sal e pimenta. Misture bem. A mistura deverá estar grossa, mas não em demasia.
Leve uma frigideira anti-aderente ao lume com um fio de azeite e deixe aquecer.
Coloque colheradas de massa na frigideira quente, e deixe que estas comecem a formar pequenas bolhas à superfície. Vire-as cuidadosamente e deixe que cozinhem do outro lado.
Retire e repita até esgotar toda a massa.
Sirva as panquecas com um pouco de salmão fumado, carnes frias ou até um ovo escalfado e uma salada verde.


Bom Apetite!

Sumo de Meloa e Manjericão (receita também em video)


Cá em casa raramente à sumo às refeições, e quando há apostamos sempre em sumos de fruta naturais, consoante aquilo que tenho em casa, e até alguma fruta que esteja a ficar muito madura. Porque quando o calor aperta, nao há nada melhor do que sumos naturais e refrescantes com fruta e ervas aromáticas. A combinação de meloa e manjericão pode parecer estranha, mas é muito agradável, e foi uma optima maneira de aproveitar a meloa que já estava muito madura, e o meu manjericão do jardim que cresce a olhos visto e já está um pequeno arbusto.
O sumo acabou por ser uma deliciosa adição no nosso pequeno almoço demorado de fim de semana, e os miúdos gostaram do mimo, que acompanharam as suas panquecas de banana com iogurte! 

Próximo workshop: Na Colher de Chá, em Furadouro, Ovar, no próximo dia 22 de Julho, pelas 10h, e com o tema de “Petiscos de Verão”. Inscrições e mais informações para geral@colherdecha.pt.



Ingredientes para cerca de 1 litro de sumo:

1 meloa pequena
1 pernada de manjericão fresco
açúcar q.b. (opcional)
Gelo para servir

Preparação:

Descasque a meloa, limpe-a de pevides e corte-a em pequenos pedaços. Coloque depois a melo no copo liquidificador ou robot de cozinha - em alternativa pode usar a varinha mágica - e junte as folhas de manjericão. Triture muito bem até obter uma mistura homogénea, e acrescente água a gosto até o sumo ficar com a consistência desejada. Se necessário junte um pouco de açúcar a gosto.
Sirva depois com uns cubos de gelo e mais uma folhas de manjericão.


Bom Apetite!

Filetes de Pescada com Courgete e Tomate no Forno


Na semana que passou recebi umas quantas courgetes. Portanto há que as utilizar em receitas variadas, mais do que só nas sopas ou em bolos (adoro bolos de courgete!) Para começar acabaram como “cama” de uns filetes de pescada, onde também coloquei os primeiros tomates coração do cabaz deste ano. A combinação simples é perfeita para um jantar mais leve, e de dias quentes, apesar de ser preparado no forno, tem os sabores de verão presentes no prato.
Espero que gostem desta combinação.

Aproveito para anunciar mais um workshop - provavelmente o último de verão - na Colher de Chá, em Furadouro, Ovar, no próximo dia 22 de Julho, pelas 10h, e com o tema de “Petiscos de Verão”. Inscrições e mais informações para geral@colherdecha.pt.

Ingredientes para 4 pessoas:

500g de filetes de pescada
250g de courgete
200g de tomate (usei varias variedades de tomate cherry e tomate coração)
sal e pimenta q.b.
1 cebola pequena
sumo de limão q.b.
Oregãos q.b.
Azeite q.b.

Preparação:

Prepare a courgete. Corte-a e, noddles com um aparelho próprio, ou em cubos pequenos, e coloque-a no fundo de um tabuleiro. Junte a cebola picada e envolva.
Por cima disponha os filetes de pescada. Tempere com sal, pimenta, sumo de limão, os oregãos e um fio generoso de azeite.
Por cima disponha os tomates cortados em pedaços pequenos e tempere com um pouco mais de sal, azeite e oregãos.
Leve os filetes ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 30 minutos, ou até os filetes e os legumes estarem cozinhados e macios.
Sirva com batatinhas cozidas ou arroz branco e uma salada.


Bom Apetite!

Caril de Salmão com Laranja


Como tudo, também a vontade e a inspiração para cozinha - e outras coisas - tem vindo devagarinho. A semana que passou a cozinha já andou mais animada, e mesmo o fim de semana cinzento deu lugar a agitação pela cozinha, a refeições no jardim, e a estar reunida com os amigos à volta da mesa.
Ainda durante a outra semana, saiu da cozinha um simpático caril de salmão com o toque de laranja, que me surpreendeu, pois nunca pensei que ficasse tão agradável.
Sem dúvida uma receita a repetir!

Aproveito para anunciar mais um workshop - provavelmente o último de verão - na Colher de Chá, em Furadouro, Ovar, no próximo dia 22 de Julho, pelas 10h, e com o tema de “Petiscos de Verão”. Inscrições e mais informações para geral@colherdecha.pt.

Ingredientes para 2 pessoas:

3 postas de salmão (ou lombos)
1 cebola
2 dentes de alho
1 pedacinho com cerca de 2 cm de raíz de gengibre
1 colher de sopa bem cheia de bom pó de Caril
200ml de leite de coco
1 laranja
sal e pimenta q.b.
azeite q.b. (ou óleo de coco)

Preparação:

Pique a cebola juntamente com os dentes de alho e o gengibre e leve ao lume num tacho juntamente com um pouco de azeite ou óleo de coco. Junte depois a raspa da casca de 1 laranja e deixe começar a refogar. Acrescente o pó de caril e deixe cozinhar em lume muito brando para cozinhar a pasta de caril. Acrescente depois metade do sumo de 1 laranja e o leite de coco. Tempere de sal e pimenta e deixe levantar fervura.
Acrescente depois o salmão em pedaços não muito pequenos e previamente arranjado, ou seja, sem peles ou espinhas - se usar salmão em postas. Deixe cozinhar cerca de 10 minutos, ou até o salmão estar cozinhado e assim que desligar acrescente o restante sumo de laranja, envolvendo bem.
Sirva o caril com feijão verde cozido e arroz thai jasmin.

Bom Apetite!


Panqueca “Dutch” de Chocolate


A aproximação do fim de semana, a chuva e o dia mais cinzento pedem uma receita de forno.
E que tal uma “panqueca”/bolo de chocolate, para saborear ainda morno?
Uma receita rápida de preparar e infalível, da maravilhosa Donna Hay.
A melhor forma de entrar no fim de semana, com um docinho, um bom livro ou série, e suspirar para que o tempo melhore.
Bom fim de semana!

Ingredientes para 4 pessoas:
(in “The New Easy”, página 187 - Donna Hay)

75g de farinha
2 colheres de sopa de cacau em pó
45g de açúcar amarelo
2 colheres de sopa de açúcar “branco”
2 ovos
125ml de leite
30g de manteiga
1 colher de chá de extrato de baunilha (opcional)

Preparação:

Ligue o forno a 190ºC e coloque lá dentro uma frigideira própria com cerca de 20cm de diametro, e deixe aquecer cerca de 10 minutos.
Entretanto misture todos os ingredientes com a excepção da manteiga num robot de cozinha até obter uma mistura homogéna.
Retire cuidadosamente a frigideira do forno e acrescente a manteiga, deixando-a derreter bem, e de modo a cobrir toda a frigideira. Coloque a mistura de chocolate na frigideira e leve novamente ao forno, cerca de 15 a 20 minutos, até a panqueca ter inchado, e estar firme nas bordas.
Sirva simples, com frutos vermelhos, com natas batidas ou gelado de baunilha.


Bom Apetite!

Kefir e Queijo de Kefir (receita também em video)


Depois de me terem feito uma doação de kefir, e de ter lido muito acerca dos seus efeitos benéficos para a saúde, comecei a fazer leite/iogurte de kefir com regularidade, segundo a receita abaixo. Cá em casa o Zé Maria e eu,gostamos bastante de batido com fruta e leite/iogurte de kefir - mas não gostamos simples porque é um bocadinho ácido. Depois descobri que se podia fazer um "iogurte" de kefir mais espesso ou queijo creme, e comecei a fazer bastantes experiências... Como vou sempre fazendo, passei a usar o leite/iogurte de kefir para os batidos e faço queijo creme de kefir que uso simples em todas as receitas que normalmente usaria queijo creme ou mascarpone, e uso também o kefir na sua forma normal de leite/iogurte para os batidos.
Como há sempre quem me pergunte como faço, desta vez um video a explicar todos estes passos. Como fazer o iogurte/leite de kefir, e também como fazer o queijo-creme (iogurte espesso), que podem utilizar simples ou temperar, como também explico na receita e servir como um dip.
Qualquer dúvida, deixem na caixa de comentários, que tentarei responder logo que possível.



Ingredientes:

2 colheres de sopa de grãos de kefir (poderá arranjar grão de kefir através de grupos de doação no facebook)
1 litro de leite do dia ou leite biológico

limão q.b.
sal e pimenta q.b.
ervas aromáticas a gosto q.b.
alho q.b.

Preparação:

(Nesta preparação, apesar de tentar explicar da melhor maneira possível, o video apresentado é bastante esclarecedor de todos os passos)

Num frasco de boca larga limpo e esterilizado, coloque os grão de kefir e junte o leite (Atenção que não deve tocar nos grão de kefir com utensílios metálicos). Tape depois com frasco com uma gase ou uma folha de papel de cozinha e prenda com um elástico. Guarde entre 24 a 48 horas - depende da temperatura ambiente e da época do ano - num local escuro, como uma despensa ou armário. Neste período de tempo, o kefir, que é uma espécie de fungo, vai coalhar o leite e torná-lo espesso. O produto final é uma espécie de iogurte natural, mas um pouco mais líquido e com um sabor um pouco mais ácido.
Ao fim das 24 a 48 horas, deverá estar um soro no fundo do frasco, e leite deverá estar “kefirado”, com um aspeto coalhado.
Coe depois a mistura, de modo a separar os grão de kefir do leite #kefirado” ou iogurte de kefir. Neste ponto, o leite/iogurte de kefir está pronto, e com os grãos deverá repetir todo o processo inicial. O leite/iogurte de kefir deverá ser guardado num frasco limpo com tampa no frigorifico, e poderá depois ser usado em batidos com fruta, ou comido como um iogurte natural, com granola e/ou fruta. (Pessoalmente não gosto muito do kefir ao natural, sendo que a maneira preferida de o prepararmos cá em casa - e que o Zé Maria também gosta bastante, é batido com fruta e canela.)

Para fazer queijo creme de kefir, deverá pegar no leite/iogurte de kefir que acabou de coar para separar os grão de kefir, e voltar a colocar num coador forrado com gase ou papel de cozinha, com uma taça por baixo. Coloque no frigorífico e deixe a coar cerca de 48 horas. Ao fim desse tempo terá um soro límpido na taça, (que poderá usar para fazer pão, bolos, scones ou até para beber) e no coador terá uma espécie de iogurte/queijo creme.
Cuidadosamente retire esse “quejo creme” e coloque-o numa taça. Poderá usar como iogurte grego espesso, ou queijo creme, em receitas de sobremesas e cheesecakes, como utilizaria qualquer outro queijo creme, iogurte ou mascarpone, ou poderá transformá-lo num dip para barrar tostinhas.
Para isso basta temperar a gosto o “queijo creme” de kefir com raspa de limão, alho ralado, sal e pimenta e ervas aromáticas picadas a gosto. Misture bem e está pronto a servir.


Bom Apetite!

Massa com Salmão e Tomate


Nos últimos tempos as receitas têm sido a pedido. Porque o Zé quer massinha com peixe, ou arroz com frango, e porque o António anda constipado e numa fase que come pouco ou quase nada e eu dou por mim a cozinhar aquilo que eu sei que eles comem melhor.
Têm sido portanto coisas deste tipo, e que acabamos todos por comer, porque aqui impera a regra de não se fazer refeições diferentes para ninguém.
Esta massa que fiz com salmão - mas que resulta com outros peixes - costuma ser bem recebida pelos miúdos, e com a rapidez que se prepara é ótima para dias de pressa ou de pouca vontade de estar na cozinha, que é o que me tem acontecido nas últimas semanas... Ando realmente muito pouco inspirada....

Ingredientes para 2 pessoas:

2 postas grandes de salmão
150g de massa (usei massa fusilli)
azeite q.b.
sal e pimenta q.b.
1 cebola pequena
2 dentes de alho
1 lata pequena de tomate pelado
cebolinho q.b. (opcional ou outras erva a gosto como salsa ou coentros)

Preparação:

Leve o peixe a cozer em água a ferver temperada de sal. Assim que estiver cozido retire, e deixe arrefecer limpando-o de peles e espinhas. 
Na mesma água onde  cozeu o peixe coza a massa até ficar al dente.
Entretanto pique a cebola com os dentes de alho e leve ao lume com azeite numa frigideira larga. Deixe refogar uns minutos até a cebola estar translúcida. Acrescente depois o tomate pelado em pedacinhos e envolva bem. Retifique de sal e pimenta e deixe cozinhar alguns minutos. Acrescente depois o peixe previamente cozinhado e deixe estufar uns minutos. Junte finalmente a massa e o cebolinho picado e envolva bem.
Sirva com uma salada verde ou brócolos.


Bom Apetite!

Galette de Pêssego, Mel, Limão e Alecrim


Hoje é feriado em Coimbra, o feriado da cidade. É por isso o motivo ideal para uma sobremesa.
Uma sobremesa fresca com os pêssegos com o Nuno me trouxe, e que já foram transformados em várias coisas como gelados e sumos, além de comidos ao natural por todos nós.
Desta vez uma galette, uma tarte de forma livre, sem ser necessário tarteira, e que se prepara de forma simples e com poucos ingredientes.
Esta tem uma combinação de pêssego e de alecrim e ainda o toque do limão e mel. Diz quem provou que estava deliciosa e tive logo inúmeros pedidos de receita... Na verdade foi preparada a olho e assim numa combinação que se surgiu meio de repente, mas ao que parece é uma mistura para ficar.
Espero que gostem desta sobremesa de verão.

Ingredientes:

1 receita desta massa ou 1 embalagem de massa quebrada pronta a usar
5 pêssegos grandes
2 colheres de sopa de açúcar + para polvilhar
1 limão
1 colher de sopa bem cheia de farinha
1 colher de sopa bem cheia de mel
1 colher de chá de alecrim fresco picado

Preparação:

Descasque os pêssegos e corte-os em pedaços. Coloque-os numa taça e acrescente o açúcar, a farinha, o mel, a raspa de limão e o alecrim e misture bem.
Sobre a massa previamente preparada e esticada em redondo - ou depois de abrir a massa quebrada e de a desenrolar - coloque ao centro a mistura de pêssegos e enrole depois as pontas da massa para dentro, sobre a mistura de pêssego. 
Coloque a gelette num tabuleiro forrado com papel vegetal e polvilhe as bordas da massa com um pouco de açúcar e leve ao forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 30 minuto ou até a massa estar cozinhada e dourada.
Deixe arrefecer um pouco e coloque no prato de servir.
Sirva em fatias depois de fria.


Bom Apetite!

Imprimir