sexta-feira, dezembro 30, 2011

2011

2011 está a chegar ao fim, e eu paro para fazer um balanço deste ano.
Logo à partida só posso dizer que foi um bom ano, com metas que me deixaram feliz, projectos concretizados, um livro editado, ideias novas, muitas receitas testadas e partilhadas, muitos post publicados e muitas pessoas simpáticas que conheci. Tudo graças a este blogue e às pessoas que aqui vêm e a quem eu só tenho de agradecer.
 Não estive doente e tenho todos os que me são queridos perto de mim. Tenho o meu marido (e meu melhor amigo) sempre a meu lado a apoiar-me, a incentivar-me mas também a chamar-me à razão quando é preciso. Fortaleci amizades e criei novos laços com novas pessoas. Li, fui ao cinema e descobri novos lugares. Passei muitos e bons momentos à volta da mesa. Aumentei a minha colecção de livros de culinária. Diverti-me e ri. Fui madrinha pela segunda vez do amoroso e querido G. e nasceram mais uma mão cheia de sobrinhos novos. E continuo a ter motivos para sorrir e ser feliz.
Portanto não vou olhar, nem parar para pensar, nas coisas menos boas de 2011 que me deixaram triste, preocupada ou que me fizeram chorar ou desanimar.Centro-me apenas nas coisas que valem a pena serem memorizadas e guardadas.
Aguardo agora o que 2012 trará. Sem fazer grandes projectos, sem esperar em demasia, mas sempre com esperança no futuro, e acreditando nas pessoas, no esforço, no trabalho, na dedicação e na capacidade de cada um de nós poder fazer de um novo ano tudo o que mais desejar.
Um bom ano para todos!

quinta-feira, dezembro 29, 2011

Caril de Peru

Acabaram cá em casa as sobras do Natal. Comi a última rabanada, o M. o último frito de abóbora e os meus amigos TS e C. e a respectiva prole, acabaram com as casinhas de gengibre. E o  resto do peru que ainda aqui andava, e que não tinha ido parar às empadas, acabou no tacho em caril. Nada se desperdiçou e tudo se aproveitou.
Entretanto começo a ficar com pena por o Natal estar a acabar e por daqui a pouco tempo ter de desfazer a minha árvore, o presépio e guardar as decorações. Agora já só se fala no fim de ano e não tarda entra 2012. A nostalgia do Natal começa a instalar-se por estes lados.

Ingredientes para 3 a 4 pessoas:

600g de carne de peru já cozinhada e partida em pedaços (restos de peru assado do natal)
150g de coco em barra (em alternativa podem usar 200ml de leite de coco)
2 colheres de sopa de polpa de tomate
1 colher de sobremesa de pó de caril
sal e pimenta q.b.
1 cebola grande
2 dentes de alho
azeite q.b.
coentros picados

Preparação:

Pique a cebola e os dentes de alho e leve a alourar num tacho juntamente com um pouco de azeite. Junte depois o pó de caril e deixe fritar tudo até formar uma pasta, juntando golinhos de água para não agarrar. Junte depois o coco em barra cortado em pedacinhos pequenos e 200ml de água a ferver (em alternativa junte o leite de coco). Junte também a polpa de tomate e rectifique de sal e pimenta. Acrescente agora o peru já partido em pedaços e envolva bem. Deixe ferver em lume brando durante 10 minutos.
Polvilhe com os coentros picados e sirva com arroz basmati.

Bom Apetite!

quarta-feira, dezembro 28, 2011

Empadinhas de Peru com Cogumelos

Depois do Natal começa sempre a saga do peru. O que fazer com as sobras? É inevitável fazermos comida a mais nesta altura do ano, mas já se sabe que não se pode nem deve deixar estragar nada. Depois de já termos comido peru pelo menos mais uma uma vez, foi agora altura de o desfiar e tentar perceber o que fazer com as sobras. A minha primeira decisão foi muito simples: empadinhas de peru e cogumelos que fiz para congelar e assim ter sempre à mão. Mas as possibilidades são muitas: um empadão de peru e espinafres, bolonhesa de peru ou usar a carne como recheio de canelones ou lasanha, um guisado de feijão e peru ou até um caril, porque não. A ideia é transformar o coitado do peru assado para não ficarmos "enjoados como um peru"!

Ingredientes para 16 empadinhas:

300g de carne de peru cozinhada
150g de cogumelos frescos
1 cebola grande
2 dentes de alho
azeite q.b.
sal e pimenta q.b.
2 colheres de sopa de salsa picada
1 colher de sopa de farinha
150ml de leite
massa folhada, quebrada ou massa pronta a usar própria para empadas

Preparação:

Leve um tachinho ao lume com um pouco de azeite e refogue a cebola previamente picada, assim como os dentes de alho. Deixe alourar um pouco e junte os cogumelos limpos e partidos em pedaços. Acrescente depois a carne de peru cortada também em pedacinhos (se preferiri pode juntar a carne picada) e tempere com um pouco de sal, pimenta e com a salsa picada. Deixe cozinhar 2 minutos e acrescente a farinha envolvendo bem. Junte depois o leite e deixe engrossar para formar um molho grosso. Rectifique de sal e pimenta e deixe arrefecer.
Forre forminhas de silicone (ou de metal) com massa folhada, quebrada ou com massa própria para empadas (eu gosto de usar da marca la cucinera que já vem cortada e esticada para forrar as forminhas). Encha cada forminha com o preparado de peru e cogumelos e feche cada empada com mais um pouco de massa. Pincele com gema de ovo e leve a assar em forno quente (180ºC) durante cerca de 25 minutos.
Poderá congelar depois de prontas ou servir com arroz e uma salada verde.

Bom Apetite!

terça-feira, dezembro 27, 2011

Carne de Porco com Alecrim e Batatas Salteadas

Eu acredito que o Natal é uma época de paz, de família e de perdão. Uma época sem conflitos ou intrigas. Uma altura em que todos devíamos tentar ser melhores e em que devemos ter consciência dos nossos defeitos e tentar mesmo mudar. Mas nem todos pensam assim. Para muitos, e apesar de falarem de família, amor e partilha, tudo continua na mesma. Passa o dia 25 e já se esqueceram do que andaram a falar que era o Natal e voltam ao mesmo de sempre. A arranjar intrigas onde elas não existem. A gerar confusões e mal entendidos. E tudo porque estão, como sempre, demasiado preocupados a olhar para o seu umbigo (ou para o umbigo que lhes convém!) e não são capazes de ver mais nada à sua frente. Passa o Natal e voltam a ser as mesmas pessoas de sempre esquecendo o que o Natal lhes deveria trazer. É triste viver num mundo com pessoas assim, mas é afinal com tudo isto que temos de viver. Temos de ignorar e erguer a cabeça. Olhar em frente e continuar as nossas vidas seguindo os mesmos valores de sempre. Ignorar quem não sabe que o Natal deve ser feito sempre e não apenas por umas palavras ditas porque ficam bem e das quais se esquecem no dia seguinte. É preciso continuar a fazer Natal.
E aqui fica uma receita que fica sempre bem. Como a essência do Natal!

Ingredientes para 2 pessoas:

300g de carne de porco magra cortada em cubos
4 batatas médias
2 dentes de alho
1 folha de louro
1 colher de sopa de massa de pimentão
1 haste de alecrim fresco
sal e pimenta q.b.
100ml de vinho branco
2 colheres de sopa de azeite
1 colher de sopa de banha de porco

Preparação:

Tempere a carne de porco com os dentes de alho picados, a folha de louro, a massa de pimentão, um pouco de sal e pimenta e o vinho branco. Deixe marinar um pouco.
Entretanto descasque as batatas e corte-as em cubos do mesmo tamanho da carne e leve-as a cozer em água temperada de sal.
Entretanto num tacho coloque a banha e o azeite e junte a carne de porco bem escorrida da marinada deixando fritar durante alguns minutos até ficar loura. Junte depois a marinada e o alecrim fresco picado com uma faca e deixe cozinhar em lume brando, tapado, até a carne estar macia.
Quando as batatas estiverem cozinhadas mas não a desfazerem-se retire-as e escorra-as. Retire a carne para um recipiente e tape com papel de alumínio para a manter quente. Junte agora as batatas e deixe-as saltear no molho onde cozinhou a carne até ficarem um pouco alouradas. Volte a colocar a carne no tacho juntamente com as batatas e envolva bem para misturar.
Coloque no prato de servir e polvilhe com um pouco mais de alecrim fresco antes de servir juntamente com uma salada verde.

Bom Apetite!

segunda-feira, dezembro 26, 2011

Croissant Folhado com Salmão Fumado e Ovos Mexidos

E já se passou a Consoada e o dia de Natal mas cá em casa a mesa ainda está vestida de festa. Fez-se Natal com a família e os amigos e nem mesmo algumas contrariedades alteraram a celebração e a partilha.
Os dias que antecederam o fim de semana natalício foram frenéticos e com muitas coisas para acabar de preparar, mas mesmo assim consegui manter a tradição de fazer bolachinhas com a minha sobrinha M., e sempre consegui fazer, pela primeira vez, uma casinha de gengibre. Nunca me tinha acontecido tal coisa, mas na noite de dia 23 ainda tinha cabazes para acabar de decorar, e para ajudar à festa a impressora não queria imprimir as últimas etiquetas da temporada. Valeu-me o M. que mesmo assim demorou duas horas a resolver o problema... E era já dia 24 quando coloquei o ultimo cabaz debaixo da árvore. A véspera de Natal começou na cozinha a fazer as rabanadas (que o M. adora) e uma sobremesa para partilhar em casa dos sogros. Valeu-me não avariar o forno, porque depois da impressora não querer colaborar na noite anterior foi a vez de o secador de cabelo ter dado o último suspiro! E foi depois um corre-corre para chegar a todo o lado e distribuir as últimas coisas pelos amigos e de ainda ir dar os beijinhos de Boas Festas em falta.  E nem depois de uma noitada em casa dos sogros, e de nos termos deitado bem perto das 4h da manhã o ritmo abrandou no dia 25. Acordar, fazer uma sobremesa para partilhar desta vez com os meus pais, e perceber como secar o cabelo sem secador. Sair de casa em cima da hora do almoço e chegar a casa dos meus pais onde nem a perna partida do meu pai (e o gesso da virilha até ao pé!) fez o Natal perder o brilho. Mesa cheia, coisas boas, mimos e mais família.
Nestes dias houve missa do galo, lareira acesa, bacalhau, peru, tarte de chocolate e natas, sonhos e rabanadas, arroz de polvo, receitas novas, frio, prendas caseiras muito originais, telefonemas e mensagens de boas festas, prendas úteis, cânticos ao Menino Jesus e felicidade. Houve Natal.
E houve um pequeno almoço diferente para comer a dois na manhã de Natal!

Ingredientes para 2 pessoas:
(adaptado de "Christmas with Gordon"  - Gordon Ramsay, pág 89)

2 croissants folhados
3 ovos
2 fatias finas de salmão fumado
1 colher de sobremesa de manteiga
sal e pimenta q.b.
salsa picada

Preparação:

Abra croissants e torre-os ligeiramente numa frigideira antiaderente até ficarem louros.
Entretanto bata os ovos com um garfo e tempere-os com um pouco de sal e pimenta. Coloque a manteiga numa frigideira e assim que estiver derretida junte os ovos, mexendo-os até ficarem cozinhados mas ainda cremosos.
Coloque cada um dos croissants abertos num prato de servir. Sobre os croissants disponha o salmão fumado e por cima coloque os ovos mexidos. Salpique com um pouco de salsa picada e sirva de imediato.

Bom Apetite!

sexta-feira, dezembro 23, 2011

Biscoitos de Gengibre (Gingerbread) e as Boas Festas!

E pronto, o Natal está aí. Debaixo da árvore há muitos presentes caseiros preparados e pensados com muito amor e carinho. Na cozinha já há receitas escolhidas prontas a preparar. Os ingredientes já estão comprados, e é altura de começar a cozinhar algumas coisas para levar para casa dos pais e dos sogros.
Os amigos vão passando cá por casa, levando os nossos mimos e trazendo outros. Eu ainda tenho de finalizar um ou outro cabaz.
E começa-se a fazer Natal no minuto em que se entra na cozinha para preparar a ceia, os doces e a temperar a carne para assar no dia 25. Faz-se Natal em cada sorriso e em cada voto de Boas Festas sentido. Faz-se Natal nos telefonemas à família distante e aos amigos menos presentes. Faz-se Natal deixando de parte as atitudes mesquinhas, a inveja e os conflitos ridículos do dia-a-dia. Faz-se Natal pondo de lado o que nos afasta dos outros e tentando ser mais e melhor pessoa.
Espero saber fazer um Feliz e Santo Natal. E espero e desejo o mesmo para todos vocês. Boas Festas. Feliz Natal!

Ingredientes (para muitos biscoitos!)
(in "Good Food", Dezembro de 2011, pág. 90)

500g de farinha
150g de manteiga fria partida em cubos
1 colher de sopa de uma mistura de canela, noz moscada e cravinho
1 colher de sopa de gengibre em pó
1/2 colher de sopa de bicarbonato de sódio
225g de açúcar amarelo
2 ovos
110g de Golden Syrup (que é difícil de encontrar, eu sei, mas que podem substituir por mel)

Preparação:

Coloque metade da farinha no robot de cozinha e junte a manteiga. Misture bem até toda a manteiga estar incorporada e a mistura se assemelhar a umas migalhas finas.(Se não tiverem robos de cozinha vão misturando com as mãos até a manteiga estar incorporada). Misture depois a restante farinha com as especiarias, o bicarbonato de sódio e uma pitada de sal. Misture as duas farinhas e o açúcar e envolva bem.
Bata os ovos com o golden syrup e misture ao preparado anterior mexendo bem com uma colher de pau. Depois, usando as mãos amassa bem até obter uma massa suave.
Estique depois a massa  (em cerca de 5 mm) e corte-a em forma de biscoitos ou de casinhas de gengibre.
Coloque a massa num tabuleiro forrado com papel vegetal e leve a assar a forno quente (200ºC) durante 8 a 10 minutos. até estarem com uma cor castanha.
Pode deixar os biscoitos simples ou decorar a gosto, usando cobertura de açúcar e confeites diversos ou desenhando com canetas de corante alimentar. No caso de preferir fazer casinhas de gengibre, cole depois as diferentes partes com royal icing (a cobertura de açúcar) e decore depois a gosto.

Bom Apetite e um Bom Natal!

quinta-feira, dezembro 22, 2011

Biscotti de Figos e Avelãs com Cobertura de Chocolate Branco e um Doce Presente

Não há Natal sem bolachinhas, sobremesas e doces. E para tudo isso é necessário um ingrediente muito especial : açúcar! A RAR fez-me uma generosa oferta: açúcar e uma linda lata para os meus biscoitos e bolos. Para agradecer à RAR aqui fica uma sugestão doce, de uns biscotti deliciosos. Perfeitos para presentes de última hora, ou para colocar na mesa de Natal para comer com o café ou com um cálice de vinho do Porto.

Ingredientes para cerca de 30 biscotti:

3 claras
75g de açúcar RAR
110g de farinha de trigo
75g de avelãs partidas grosseiramente
75g de figos secos picados
100g de chocolate branco

Preparação:

Ligue o forno e regule-o nos 180ºC. Unte uma forma de bolo inglês (com cerca de 25cm) e forre-a com papel vegetal.
Bata as claras em castelo até ficarem firmes mas não muito duras. Acrescente depois o açúcar aos poucos até ficar bem incorporado, e sem parar de bater. Acrescente depois a farinha, os figos e as avelãs picadas e mexa bem.
Coloque a mistura na forma alisando a superfície e leve a assar cerca de 30 minutos ou até estar ligeiramente dourado e cozido. Retire do forno e deixe arrefecer.Com uma faca de serrilha corte o bolo em fatias de cerca de 3mm, e coloque depois as fatias num tabuleiro.
Leve novamente ao forno (150ºC) durante cerca de 15 minutos (virando-os a meio tempo) até os biscotti estarem levemente dourados, crocantes e secos. Deixe arrefecer.
Entretanto derreta e chocolate branco no microondas ou em banho maria e coloque um pouco por cima de cada um dos biscotti com a ajuda de uma colher. Deixe o chocolate solidificar e guarde num recipiente fechado.
Sirva como acompanhamento de café ou chá ou coloque num saquinho ou frasquinho e ofereça-as como mimo de natal.

Bom Apetite!

quarta-feira, dezembro 21, 2011

Filhós de Água da Avó


Para ser Natal é preciso haver "felhoses" (filhós). Daquelas que a minha avó ainda faz e amassa com a ajuda do meu avô e que são "tendidas" na mão, apesar de algumas pessoas o fazerem no joelho. "Felhoses" que são amassadas com um pouco de puré de abóbora para ficarem com uma cor alaranjada bem bonita e que o meu avô, na tarde de dia 24, ajuda a fritar virando-as na frigideira até ficarem lourinhas, e que depois coloca num tabuleiro em carreirinhas quase perfeitas polvilhando-as ainda quente com açúcar amarelo e canela. Estas são as filhós do meu Natal, as filhós que se fazem na Beira, lá para os lados da Serra da Estrela.
Infelizmente ainda não aprendi bem a receita e os truques, apesar de já as ter visto fazer centenas de vezes. A ver se é este ano que aprendo para quem sabe poder aqui partilhá-las no próximo ano.
Até lá, deixo-vos uma receita de filhós de água que a minha avó me costumava fazer muitas e muitas vezes para o lanche, e que de certo modo se enquadram na quadra natalícia que estamos a viver. Filhós perfeitas para um lanche, comidas quentinhas com uma chávena de chá enquanto olhamos para as luzes da árvore de Natal.

Ingredientes para 1 pessoas gulosa:
(in "Feito em Casa", pág. 388, Joana Roque)

1ovo
6 colheres de sopa de farinha
1 pitada de sal
Água q.b.
Açúcar e canela para polvilhar

Preparação:

Misture o ovo com a farinha e o sal e mexa bem. Acrescente golinhos de água até ficar com uma polme espessa, mas sem grumos.
Leve uma frigideira ao lume com óleo vegetal e frite colheradas de massa, tendo o cuidado de a virar para dourar por igual dos dois lados. Escorra em papel absorvente e passe-as, enquanto quentes, por açúcar e canela. Coma de imediato. (Até porque não são tão boas depois de frias!)

Bom Apetite!

terça-feira, dezembro 20, 2011

Groselha de Natal

Estamos a 4 dias do Natal e a  azáfama cá por casa é muita. Os cabazes foram feitos às pingas e alguns já foram entregues. Outros mantêm-se em cima da mesa à espera dos ultimos mimos para finalmente serem fechados. Tenho um montinho de receitas escolhidas que gostava de fazer para esta quadra, e uma cesta para guardar com os projectos natalícios que não consegui concretizar este ano. Em cima da minha lareira vão-se acumulando os postais de natais recebidos. Os meus já foram todos enviados e foi muito engraçado a surpresa das pessoas por receberem um verdadeiro postal de natal, como nos tempos anteriores à tecnologia dos sms e emails.
E para abrir o apetite para a consoada ou para o dia de Natal, uma bebida com as cores da época e perfeita para qualquer mesa. Para brindar e celebrar!

Ingredientes:
(in Continente Magazine, nº15 de Dezembro de 2011, pág. 43)

1dl de xarope de groselha
150g de frutos silvestres (usei congelados)
1 litro de água

Preparação:

Numa taça ou num jarro misture todos os ingredientes e sirva fresco. É perfeito para colocar numa taça de vidro transparente com uma concha e deixar que cada convidado se sirva.

Bom Apetite!

segunda-feira, dezembro 19, 2011

Folhado de Fiambre e Emmental

E passou-se mais um aniversário! Entre amigos e família, mudanças de planos de festa e um almoço em casa dos pais seguido por um lanche em nossa casa para os amigos. Foi bom estar rodeada por todos e receber os seus mimos. Os beijinhos amorosos do M. logo pela manhã, o abraço apertado dos pais e dos avós, os miminhos da minha irmã e os sorrisos e companhia da restante família e amigos.
Foi bom voltar a recebe-los em casa, brindar a mais um ano de vida e desejar que para o ano estejamos todos novamente juntos.
E para fazer festa, é preciso comida! E da cozinha foram saindo para a mesa muitas coisas simples, que o tempo foi curto, como este folhado.

Ingredientes:

2 rolos de massa folhada fresca pronta a usar
150g de fiambre da perna em fatias finas
150g de queijo emmental ralado
1 colher de sopa de mostarda de Dijon
1 gema para pincelar

Preparação:

Desenrole as massas folhadas. Pincele cada uma das placas com a mostarda e cubra uma delas com as fatias de fiambre, deixando um pequeno rebordo para depois conseguir fechar a massa. Por cima coloque o queijo ralado e cubra com a outra placa de massa folhado com a mostarda virada sobre o queijo.
Feche bem as extremidades da massa pressionando com os dedos e dobrando ligeiramente as bordas.
Pincele depois com a gema desfeita num pouco de água e com uma faca afiada faça uma quadricula sobre a massa sem a cortar até ao fundo (apenas para desenhar um padrão).
Leve ao forno quente (200ºC) cerca de 25 minutos até a massa folhar e ficar cozinhada, Sirva morno ou depois de frio.

Bom Apetite!

sexta-feira, dezembro 16, 2011

Sonhos Doces de Natal

Estamos a uma semana do Natal. Os miúdos começam hoje as férias. E este será o ultimo fim de semana para compras e afazeres diversos.
Debaixo da minha árvore já se amontoam muitos cabazes. Mas ainda há bolachas para fazer, uma festa de anos para preparar, uma ida a Lisboa e à SIC Mulher. Mas já é Natal e tudo já cheira a Natal.
Por isso, partilho aqui hoje a melhor receita de sonhos de sempre. Os sonhos da minha avó, preparados na velhinhas batedeira que agora é minha. Sonhos para experimentarem no fim de semana e comerem ainda quentes com café ou chá. Sonhos para colocarem na vossa mesa de Natal, ou para levarem como presente a uma festa. Porque sonhos, todos temos!
Bom Fim de Semana.

Ingredientes:
(chávena usada com 220ml de capacidade)

1 chávena de água
1 chávena de farinha
1 casca de limão
sal
100g de margarina
3 ovos
Açúcar e canela para polvilhar

Preparação:

Põe-se a água a ferver com a casca de limão e a margarina. Depois de ferver retira-se do lume e junta-se a farinha de uma só vez, mexe-se bem e vai novamente ao lume para cozer a farinha, mexendo sempre, até a massa descolar do tacho
Amassa-se bem esta massa, põe-se numa tigela (ou na batedeira que é muito mais fácil!) e vão-se juntando os ovos, um a um, amassando sempre até ficar com uma massa grossa e brilhante.
Frita-se depois esta massa às colheradas, virando e espetando os sonhos para que cozam uniformemente, inchem e fiquem bem douradinhos. Escorrem-se bem em papel absorvente e polvilham-se ainda quentes com açúcar e canela.

Bom Apetite!

quinta-feira, dezembro 15, 2011

Panquecas de Canela com Maçã Caramelizada

Aos poucos e poucos ( e bem mais devagar do que eu gostaria) as coisas para o natal vão ficando prontas. A minha mesa da sala parece uma autêntica oficina do Pai Natal, com papel de embrulho, fitas, etiquetas, cola, tesoura, papel celofane, compotas, licores e outro sem número de coisinhas prontas ou à espera de ficarem prontas.
Os cabazes vão-se alinhando debaixo da árvore, e são objecto de desejo a quem cá vem a casa.
Entretanto planeio o que cozinhar, escrevo listas de compras, faço listas de convidados porque isto de fazer anos tão perto do natal trás ainda mais azáfama a esta época deliciosa. E o tempo parece não chegar para tudo. Olho para as minhas listas e penso no que ainda me falta fazer. Mentalmente conto o tempo e acho mesmo que não vou ter tempo para tudo. É que para além do natal e dos anos, há todas as outras coisas para fazer, obrigações de quem tem uma vida e uma casa. Nessas alturas em que quase desespero, nada melhor que um capuccino, e umas panquecas de canela com maçã caramelizada para começar o dia cheia de força e de vontade de cumprir todos as tarefas da minha lista!
E para juntar a tantas coisas para fazer, hoje vou estar na Sertã, na Biblioteca Municipal, às 16h30. Aguardo por quem puder e quiser aparecer.

Ingredientes para 2 pessoas:

1 ovo
4 colheres de sopa bem cheias de farinha
1 colher de sopa de açúcar
1 colher de sopa de manteiga derretida
1 colher de chá de canela
1/2 colher de chá de fermento
4 colheres de sopa de leite
2 maçãs
50g de açúcar
6 colheres de sopa de água

Preparação:

Misture a farinha, a colher de sopa de açúcar, o fermento e a canela. Noutro recipiente misture a manteiga, o ovo batido e o leite. Junte as duas misturas e envolva bem até obter uma massa lisa.
Leve ao lume uma frigideira anti-aderente untada com um pouco de óleo ou manteiga. Coloque colheradas de massa para fazer cerca de 6 panquecas pequenas. Quando começarem a formar bolhinhas, volte-as e deixe cozinhar do outro lado. Retire e tape com papel de alumínio para não arrefecerem.
Entretanto preparare as maçãs. Descasque-as e corte cada maçã em cerca de 8 pedaços. Leve o açúcar, a água e as maçãs em pedaços a lume brando e deixe caramelizar o açúcar e cozinhar as maçãs até estarem macias e douradas.
Divida as panquecas pelos pratos de servir e  coloque por cima as maçãs caramelizadas. Se gostar polvilhe com um pouco mais de canela.

Bom Apetite!

quarta-feira, dezembro 14, 2011

Bolo de Beterraba com Nozes e Cardamomo

Fazemos bolo de cenoura, de courgette e de abóbora, porque não fazer um bolo de beterraba? Fiquei um pouco desiludida por o meu bolo não ter ficado avermelhada, mas a culpa foi das beterrabas que usei, que eram uma variedade diferente e não as vermelhas escuras que tingem tudo à sua volta.
O bolo fica muito bom, com um sabor diferente mas muito agradável, não sei se devido apenas à beterraba, se ao cardamomo.
É delicioso para comer com um chá ou uma chávena de chocolate quente.

Ingredientes:

300g de beterraba crua ralada (usei uma variedade diferente que não é tão escura, mas meio esbranquiçada)
4 ovos
175g de manteiga (quando escrevo manteiga não é margarina!)
70g de nozes em pedaços
200g de açúcar
260g de farinha
1 colher de chá de fermento em pó
1/2 limão
1 colher de chá de cardamomo em pó

Preparação:

Bata a manteiga com o açúcar até obter uma mistura esbranquiçada. Acrescente depois os ovos, um a um mexendo bem para incorporar. Junte depois a beterraba ralada, as nozes, o sumo e raspa da casca do limão e o cardamomo. Misture bem e acrescente depois a farinha e o fermento em pó. Envolva bem.
Coloque a mistura numa forma rectangular previamente untada e forrada com papel vegetal e leve a assar em forno a 180ºC durante cerca de 1 hora ou até o bolo estar cozinhado e dourado.
Deixe arrefecer e sirva com uma chávena de chá ou chocolate quente.

Bom Apetite!

terça-feira, dezembro 13, 2011

Couve Recheada com Carne Picada

Mais uma utilização para as couves que cá vêm parar a casa, sem ser em sopa ou salteadas com azeite e alho. Desta vez a inspiração veio da Ina Garten (Barefoot Contessa) que preparava um prato tradicional judaico para o marido, em que a carne de vaca era misturada com arroz cru, e enrolada em couve tipo lombarda. Ficou a ideia central de carne enrolada em couve a lembrar as salsichas com lombardo e a sugestão para ir consumindo as couves de outras maneiras.
Entretanto ao cozinhar esta receita, com o molho de tomate bem vermelho e as couves de um verde maravilhoso, achei que era uma receita digna de Natal. E por falar em Natal, acho que a falta de tempo está a fazer com que uma parte dos meus projectos iniciados tenham de ficar pelo caminho. Não sei qual a novidade, pois é assim quase todos os anos...

Ingredientes para 2 pessoas:

6 folhas de couve portuguesa (da mesma usada para fazer o caldo verde)
250g de carne picada (usei porco)
sal e pimenta q.b.
2 colheres de sopa de pão ralado
1 cebola
2 dentes de alho
1 colher de chá de cominhos
200ml de molho de tomate (receita aqui)

Preparação:

Lave bem as folhas de couve e retire-lhes os pés e talos mais grossos mas mantendo as folhas inteiras. Escalde-as em água a ferver durante uns minutos, para ficarem maleáveis e escorra bem.
Entretanto pique a cebola e os dentes de alho e misture-os à carne de porco. Tempere com sal, pimenta e cominhos e o pão ralado. Amasse bem até formar uma massa e divida em 6 partes iguais.
Coloque cada pedaço de carne na ponta folha de couve e enrole bem, virando as extremidades para dentro. Repita até ficar com 6 rolinhos de couve recheados.
Entretanto coloque o molho de tomate num tacho (se usar molho que tenha feito anteriormente, senão faça-o primeiro) e coloque os rolinhos de couve e carne sobre o molho. Junte um pouco de água (150ml) para formar um molho e não agarrar e rectifique de sal. Tape o tacho e deixe ferver cerca de 45 minutos a 1 hora em lume muito brando até a carne estar cozinhada e as folhas de couve bem macias.
Sirva com arroz branco e legumes cozidos.

Bom Apetite!

segunda-feira, dezembro 12, 2011

Frango Assado com Pimentos


Hoje era o dia de anos da minha avó Celeste. A mesma avó que não sabia fazer sobremesas e que nunca  cozinhou por uma receita. Mas que fazia chouriços e uns rojões de comer e chorar por mais. Que amassava muitos quilos de pão a que chamava padas, e que eu adorava comer com fatias fininhas de manteiga que se derretiam por cima do pão quente. A avó que fazia folares doces na Páscoa e com quem ainda consegui aprender a receita.
A avó Celeste fazia um frango delicioso assado em forno de lenha numa assadeira de barro. Daqueles frangos a quem eu e a minha irmã dávamos comida muitas vezes ao dia pelo prazer de ver as galinhas a correrem no galinheiro e a esgravatarem no chão. Um frango muito diferente da minha receita de hoje, mas um frango para a avó. Onde quer que ela esteja.

Ingredientes para 2 pessoas:

500g de frango partido em pequenos pedaços
1 pimento vermelho
1 limão
azeite q.b.
sal e pimenta q.b.
umas gotas de tabasco
1 colher de chá de colorau
2 dentes de alho
2 colheres de sopa de salsa picada

Preparação:

Tempere o frango com o sumo de limão, sal e pimenta, os dentes de alho esmagados e o colorau. Coloque numa assadeira e regue com um fio de azeite e com umas gotas de tabasco.
Corte o pimento em tiras e coloque-as por cima do frango. Tape a assadeira com papel de alumínio e leve a assar em a 180ºC durante 40 minutos. Ao fim desse tempo retire o papel e deixe alourar um pouco.
Polvilhe com a salsa picada e sirva com arroz e brocolos salteados em azeite e alho.

Bom Apetite!

sexta-feira, dezembro 09, 2011

Costeletas Recheadas com Pesto e Queijo de Cabra

Entre a decoração da árvore de natal, uma festa de aniversário e de andar de volta das outras preparações natalícias, passou-se o feriado. Mas (e apesar de não parecer) também há vida para além do Natal.
Há uma casa para organizar, tarefas para fazer, trabalho a concretizar e continuam-se a cozinhar as coisas simples do dia-a-dia. Porque, no final do dia, é preciso alimentar o corpo e ter um pouco do prazer da mesa juntamente com o M. enquanto partilhamos o nosso dia, as nossas coisas, a nossa vida. A rotina de todos os dias com comida para todos os dias.

Ingredientes para 2 pessoas:

2 costeletas de porco
2 colheres de sobremesa de molho pesto
50g de queijo de cabra (chèvre)
sal e pimenta q.b.
1 dente de alho
1 colher de sopa de azeite

Preparação:

Com uma faca afiada faça um corte nas costeletas, de modo a abrir uma bolsa na carne para rechear.
Entretanto misture o molho pesto com o queijo partido em pedacinhos e divida a mistura colocando-a na bolsa que criou em casa uma das costeletas.
Tempere depois a carne com sal, pimenta e o dente de alho previamente esmagado.
Leve uma frigideira ao lume com o azeite e deixe aquecer bem. Cozinhe depois as costeletas de modo a ficarem bem douradinhos de ambos os lados.
Sirva com legumes cozidos e arroz basmati soltinho.

Bom Apetite!

quinta-feira, dezembro 08, 2011

Chutney de Maçã e Pêra com Figos Secos

Aos poucos e poucos começo a dar vida aos meus cabazes de Natal deste ano. Sem saber bem como nem porquê decidi que este ano ainda tinha de fazer um chutney. Mas um chutney de quê, agora que não tenho cá grandes coisas em casa, a não ser abóbora! Certamente que encontraria alguma receita, mas ainda antes de me iniciar nessa procura, a resposta chegou sem eu estar a contar com ela. Uma oferta generosa de uma caixa (ficaria melhor dizer caixote) de fruta. Muitas maçãs e pêras de Alcobaça, mais de 8 quilos de fruta! Estava encontrado o chutney: de maçã e pêra. Depois foi misturar mais algumas coisas e o chutney já está pronto a ser colocado em saquinhos e cestinhos.
Mas ainda faltam fazer tantas coisas...

Ingredientes para cerca de 10 frasquinhos de 200ml:

1,4 kg de maçãs descascadas e partidas em pequenos pedaços
600g de pêras descascadas e partidas em pequenos pedaços
100g de figos secos em pedacinhos
2 cebolas
2 dentes de alho
1 limão
1 colher de sopa de mostarda
1 pedaços de gengibre fresco com 5cm
2 colheres de sopa de piri-piri moído
2 colheres de sobremesa de gengibre em pó
1 colher de sopa de sal
1kg de açúcar
500ml de vinagre de cidra

Preparação:

Pique a cebola e os dentes de alho e coloque-os numa panela grande juntamente com a maçã, as pêras, os figos secos, o sumo e raspa do limão, as sementes de mostarda, o piri-piri, o gengibre fresco ralado, o  gengibre em pó, o sal e metade do vinagre. Mexa todos os ingredientes para combinar bem e leve ao lume até levantarem fervura.
Acrescente depois o açúcar e o restante vinagre e deixe ferver em lume brando, mexendo de vez em quando, até o chutney atingir o "ponto de estrada", e ficar grosso e a fruta desfeita.
Deixe arrefecer um pouco e coloque em frascos previamente esterilizados. Feche bem e coloque-os de cabeça para baixo para criarem um vácuo natural.
Guarde cerca de 1 mês antes de consumir. Ideal como acompanhamento de queijos e de carnes assadas e grelhadas, ou para fazer um molho juntando com um pouco de maionese.

Bom Apetite!

quarta-feira, dezembro 07, 2011

Couves de Bruxelas Gratinadas com Molho de Queijo

Podem achar que esta é uma receita pouco apetecível das mal amadas couves de bruxelas. Mas é uma sugestão diferente para esta época festiva que se aproxima. Um acompanhamento para as carnes assadas das festas natalícias e que foge um pouco dos acompanhamentos habituais.O molho cremoso de queijo faz a diferença e, até os que dizem não gostar de vegetais acabam sempre a comer uma "couvinhas" destas.
Para quem está agora a pensar na ementa do dia de Natal, aqui fica a ideia!

Ingredientes para 2 pessoas:

250g de couves de bruxelas (usei congeladas)
1 colher de sopa bem cheia de farinha
1 colher de sopa de margarina
200ml de leite
100g de queijo ralado (poderá usar queijo emmental, queijo da ilha ou até mozarella)
Pão ralado para polvilhar
sal e pimenta q.b.

Preparação:

Coza as couves de bruxelas em água temperada com sal.
Entretanto leve um tachinho ao lume com a margarina e deixe derreter. Acrescente a farinha e envolva bem na margarina até formar uma massa. Acrescente depois o leite, aos poucos e poucos, de modo a formar um molho bechamel sem grumos (se formar grumos, mexa com a varinha mágica para ficar com um molho homogéneo). Deixe engrossar e acrescente o queijo ralado deixando derreter no molho quente. Rectifique de sal e pimenta.
Entretanto coloque as couves de bruxelas já cozidas e escorridas num prato que vá ao forno e à mesa e verta sobre elas o molho de queijo. Polvilhe com o pão ralado e leve ao forno (180ºC) até gratinar e dourar a superfície.
Sirva como acompanhamento de carnes assadas ou grelhadas e é delicioso como acompanhamento do peru de natal.

Bom Apetite!

terça-feira, dezembro 06, 2011

Bolachinhas Shortbread

No fim de semana começaram as actividades normais desta época do ano. Foi o primeiro jantar de natal e com ele saíram os primeiro mimos para oferecer, uns saquinhos amorosos com bolachinhas decoradas.
A ideia não é nova, nem nada que nunca se tenha visto por aqui, mas é a simplicidade da receita que acho que vale a pena partilhar. 3 ingredientes na proporção de 3,2,1, uma formula que não tem nada que enganar e que os ingleses chamam de shortbread e que pode ser encontrada em todos os livros e revistas de culinária. A massa é tão simples de preparar que nem exige tempo de refrigeração e, para quem quer avançar com umas bolachinhas para oferecer este natal, ou mesmo para fazer decorações para colocar na árvore esta é uma excelente receita.
As bolachinhas não precisam de ser decoradas, eu pessoalmente até as prefiro comer simples, mas a cobertura de açúcar com a adequada decoração deixam as bolachas aprumadas e perfeitas para oferecer.

Ingredientes para cerca de 50 bolachinhas:

300g de farinha
200g de manteiga à temperatura ambiente
100g de açúcar

Preparação:

Coloque a farinha numa taça e junte a manteiga previamente cortada em pedaços. Com as mãos esfarele bem a manteiga na farinha (como se estivesse a fazer crumble) até a massa formar umas migalhas. Junte o açúcar e amasse bem até formar uma bola maleável de massa. (É capaz de demorar um bocadinho a amassar e de ao início parecer que é preciso juntar algum líquido, mas é mesmo assim. Só têm mesmo de continuar a amassar.) Em alternativa poderá colocar todos os ingredientes num robot de cozinha e quando a massa estiver com o aspecto de migalhas retirar e amassar até formar a bola de massa.
Polvilhe uma superfície de trabalho e, com o rolo da massa, estenda a massa até ter cerca de 5mm de espessura. Corte com a forma desejada e coloque num tabuleiro forrado com papel vegetal. Repita até esgotar toda a amassa.
Leve as bolachinhas a assar cerca de 8 a 10 minutos (até começarem a querer ficar douradinhas) a cerca de 180ºC. Deixe arrefecer e decore a gosto se desejar.
Se quiser decorar as bolachinhas, misture açúcar em pó com uma colherzinha de água ou sumo de limão até formar uma pasta espessa e branca (se desejar junte corantes para ficar com outras cores). Espalhe sobre as bolachas completamente arrefecidas e decore a gosto.

Bom Apetite!

segunda-feira, dezembro 05, 2011

Conchas Recheadas com Morcela, Maçã e Requeijão

Não é preciso chegar ao último dia do ano para se tomarem resoluções de ano novo. Basta vontade de mudar, atitude e determinação e podemos começar logo a fazer algo a que nos propomos. E assim começou o meu mês de Dezembro.
Entretanto ainda não decorei a casa para o natal, ainda não fiz as minhas costuras, e ainda faltam comprar as mesmas duas prendas. Mas já fiz e distribuí os primeiros mimos caseiros, já fui ao primeiro jantar de natal e já quase terminei os cabazes dos tios. O fim de semana passou e não fiz metade do que queria fazer. Mas preparei, por puro acaso, uma massa digna de registo. E tudo porque deixei acabar os espinafres...

Ingredientes para 2 pessoas:

150g de conchas grandes (ou outra massa grande que dê para rechear)
2 tomates
1 dente de alho
2 cebolas pequenas
1 morcela
1 maçã
1/2 requeijão de Seia
1 colher de chá de oregãos secos
sal e pimenta q.b.
azeite q.b.

Preparação:

Leve um frigideira ao lume com im pouco de azeite e junte uma cebola e o dente de alho picado. Deize alourar e junte os tomates também cortados em cubinhos. Envolva bem, tempere com um pouco de sal, pimenta e oregãos e deixe apurar em lume brando até formar um molho de tomate grosso. Reserve.
Entretanto coza a morcela (pique-a primeiro para não rebentar) e, num outro tacho coza a massa em água temperada de sal até ficar al dente.
Pique a outra cebola e leve-a a alourar num pouco de azeite. Acrescente a maçã previamente descascada e cortada em cubinhos e deixe saltear um pouco. Junte a morcela já cozinhada, sem pele e partida em pedaços pequenos e metade do requeijão esfarelado. Envolva bem até ter uma espécie de uma pasta.
Escorra a massa de conchas, passe-a por água fria e recheie com a mistura de morcela, maçã e requeijão.
Num tabuleiro que vá ao forno e à mesa coloque o molho de tomate e, por cima, coloque as conchas de massa já recheadas. Esfarele o restante requeijão por cima etempere com um pouco de pimenta.
Leve ao forno quente (180ºC) apenas para tostar a superfície.

Bom Apetite!

sexta-feira, dezembro 02, 2011

Bolo Rápido de Noz com Caramelo

As nozes vieram de casa dos meus avós paternos, onde a velha nogueira nos continua a brindar com o seu fruto apesar de há muito ninguém lá estar para tratar dela. Foram gentilmente descascadas pelas mãos do meu avô materno, que sabia que a neta mais velha ia gostar de receber este mimo para os seus cozinhados. E foi num pacotinho todo catita, com uma fita vermelha e branca e uma etiqueta de papel pardo que os meus pais me entregaram este presente.
Tanto mimo tão bom em algo tão simples. E para agradecer, um bolo de noz com caramelo!

Ingredientes:

Caramelo de noz
100g de miolo de noz
100g de acúcar
100g de marnetiga
100ml de leite

Bolo:
3 ovos
150g de farinha
150g de açúcar
150g de manteiga

Preparação:

Comece pelo caramelo. Num tachinho coloque  a manteiga partida em pedaços e o açúcar e leve a lume brando. Deixe cozinhar até ficar com um molho de cor caramelo e espesso, o que deve demorar cerca de 10 minutos. Acrescente depois as nozes e o leite (com muito cuidado para não se queimar). Mexa bem e coloque esta mistura num forma redonda de 22cm de diametro previamente untada e polvilhada.
Prepare depois o bolo. Misture a manteiga amolecida com o açúcar. Acrescente os ovos, um a um, batendo bem e por fim a farinha. Coloque por cima do caramelo de nozes e leve ao forno previamente aquecido (180ºC) durante cerca de 30 minutos ou até o bolo estar cozido.
Desenforme para o prato de servir e polvilhe com açúcar em pó.

Bom Apetite!

quinta-feira, dezembro 01, 2011

Gelatina Caseira de Frutos Vermelhos

E Dezembro chegou, que é o mesmo que dizer - pelo menos para mim - que estamos no Natal. Finalmente consegui despachar todos os meus princiais afazeres, compromissos e obrigações pendentes para me poder dedicar ao meu Natal. Há postais para serem escritos, bolachas para fazer, a casa para decorar, presentes para embrulhar, musica de natal para ouvir em modo repeat. Quero chocolate quente em frente à lareira, noites frias, família e amigos, e desconhecidos a desejar votos de boas festas. Mas principalmente quero viver o Natal com paz, calma e serenidade, longe de correrias e multidões.
E para dar início ao Natal, uma sobremesa vermelha que ficará bem em qualquer mesa e que me parece perfeita para as festividades!

Ingredientes:

1 litro de sumo de frutos vermelhos (o que gostarem mais)
12 folhas de gelatina vermelha

Preparação:

Coloque as folhas de gelatina de molho em água fria até ficarem moles. Ao fim de um ou dois minutos esprema as folhas para retirar o excesso de água e leve-as ao microondas (num recipiente grande) durante 30 segundos ou até a gelatina estar líquida e bem derretida.
Retire do microondas e aos poucos e poucos junte à gelatina (e não o contrário) o sumo de frutos vermelhos mexendo bem para incorporar a gelatina.
Coloque a gelatina numa forma canelada com buraco previamente untada com um pouco de óleo vegetal, e verta a gelatina ainda líquida. Leve ao frigorífico de um dia para o outro.
Antes de servir coloque a forma com a gelatina durante uns segundos numa taça com água quente - para ajudar a desenformar - e desenforme para o prato de servir.
Se desejar decore com frutos vermelhos frescos e natas ou iogurte batido.

Bom Apetite!

Poderá também gostar de:

Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin