12 Anos de As Minhas Receitas


Parar para pensar que escrevo aqui há 12 anos. Há 12 anos que partilho as receitas que se fazem cá me casa. Há 12 anos que partilho aqui um pouco da minha vida.
Curiosamente com uma diferença de poucos meses, este blogue acompanha também toda a minha vida de casada, e consigo através de “post” mais antigos fazer uma retrospecção da minha vida, e de todo o caminho que segui para chegar até onde estou hoje.

Tanto mudou em 12 anos. Eu mudei e certamente os meus leitores também mudaram. As receitas mudaram, os blogues mudaram, quem escreve blogues mudou, as redes sociais mudaram, os alimentos que usamos mudaram, a sociedade no geral mudou e as nossas preocupação mudaram. Nestes 12 anos temos evoluído em conjunto, com os pedidos e preocupações de quem me segue, e também com as minhas próprias preocupações e cuidados, e crescente desenvolvimento de capacidades. E é bom poder olhar para trás e ver que evoluímos. Que crescemos de alguma forma, que chegamos a mais pessoas de outra forma - não só no blogue, mas através de todas as outras redes que estão ao nosso dispor.

Em 12 anos já não queremos o anonimato das redes sociais. Queremos que se saiba quem somos, queremos ser reconhecidos pelo nosso trabalho - e assumimos os blogue, Facebook e Intagram - como um trabalho, que nos permite pagar contas e colocar comida na mesa e comprar coisas.

Em 12 anos exigimos coisas diferentes. Assumimo-nos como “influenciadores” porque o mercado e as pessoas assim nos exigiram, e acabamos a ter uma responsabilidade e um respeito muito maior. E é muito mais difícil de gerir por causa disso mesmo. Não podemos enganar quem nos segue e temos de ser coerentes com as nossas decisões e opções, porque facilmente nos desligamos de um “blogger” para outro, porque há mais por quem escolher e há outros com os quais nos identificamos mais. Não tem mal. Mas há que mantermo-nos sempre fieis a nós. E a quem nos segue há muito tempo. Evoluir sim, mas sem  nos desvirtuarmos. 
Em 12 anos os bloguers lançam livros, aparecem na tv, fazem workshops, representam marcas.
Tanto mudou nestes 12 anos. Há coisas muito melhores e coisas muito piores.

Mas há coisas que não mudam. Apesar do cansaço que por vezes tenho porque agora tenho 3 filhos pequenos e os dias parecem que têm menos horas, continuo com o mesmo entusiasmo a cozinhar e a gostar de estar na cozinha, mas principalmente com o mesmo entusiasmo a partilhar as receitas que se fazem cá em casa. Tenho às vezes menos tempo para responder a todos, tenho mais redes sociais para gerir, tenho marcas com quem trabalho, mas não muda o meu carinho e o respeito por todos os que me seguem, que têm sempre palavras carinhosas, que fazem as receitas que partilho, que me colocam dúvidas, que me dão sugestões, que têm sempre um comentário a fazer mesmo que eu nem sempre responda.

Continuo a gostar muito de estar deste lado. A fazer este papel, de partilhar receitas, dicas, sugestões e ingredientes. Porque apesar de todas as mudanças nos blogues, nas redes sociais, na sociedade e na maneira como agora olhamos para o “digital”, no dia em que a essência mudar, e deixar de haver partilha de conteúdos verdadeiros, que realmente tragam algo com sentido às pessoas que os lêem e procuram, estamos apenas a só a enganar os nossos leitores. E se estamos aqui é porque temos leitores e seguidores e pessoas que acreditam no que fazemos, dizemos e partilhamos.

Já muitas vezes o disse, e continuo a achar exatamente a mesma coisa. Enquanto me der prazer partilhar receitas. Enquanto me der prazer partilhar tudo isto com vocês e enquanto tudo isto fizer sentido para nós, eu estarei deste lado.

Agradeço estes 12 anos a todos os que me seguem. A todos os que gostam de cozinhar. e aqui vêm todos os dias em busca de inspiração, ideias ou só para ver a receita do dia. Agradeço a todos os que têm os meus livros, vão aos workshops, me seguem nas redes socias e indiretamente me obrigam a evoluir, a crescer e a tentar ser melhor.
Agradeço também ao meu marido, aos meus filhos e à restante familia e amigos, por comerem o que cozinho - as coisas boas e as menos boas - por esperarem pelas fotografias, por terem paciência para me ajudarem nesta tarefa que é criar conteúdos e receitas para um blogue que faz hoje 12 anos.

Muito, muito obrigada por estarem comigo desse lado.

Parabéns para nós!

Rosti de Batata Doce (Receita também em video)


Gosto de fazer acompanhamentos diferentes, para não sentir que estamos sempre a comer a mesma coisa. Tentamos comer mais legumes, e legumes diferentes, e tento cozinhar as coisas de forma diferente. Sejam legumes assados, salteados e em saladas. Beringelas e courgetes grelhadas e depois bem temperadinhas. A salada de couve crua com maçã e cenoura, e andei agora a experimentar chucrute (depois logo vos conto!)
A batata doce, continua a ser um preferido cá de casa, e entre assar, fazer suadas na frigideira e os rosti, não sei como gostamos mais..
Como me têm perguntado imensas vezes como fazemos o rosti - e não há nada mais simples - deixo-vos o video, para ser ainda mais fácil de perceber todo o processo.
Espero que gostem deste acompanhamento que também pode ser feito - exatamente da mesma maneira - com batata normal.

Ingredientes para 2 pessoas:

2 batatas doce raladas
sal e pimenta q.b.
azeite q.b.

Preparação:

Nada como ver o vídeo para que tudo fique mais claro.



(Mas resumidamente é ralar as batatas, temperar com sal, pimenta e azeite, misturar bem, e levar em montinhos a uma frigideira anti aderente até que fiquem cozinhados.)


Bom Apetite

Panqueca de Manteiga de Frutos Secos (Low Carb)


Esta receita não estava para ser publicada, mas os vossos pedidos são ordens, e eu compreendo que nesta fase do ano, com as férias a chegar, estamos todos (vá, uma maioria!) numa operação de caber no bikini sem parecermos muito mal. Ora desde que descobri estas panquecas pobres em hidratos de carbono (e daí low carb) e ainda por cima sem banana - porque todos sabemos que a banana em excesso não é o melhor amigo de quem quer perder massa gorda - tenho feito algumas vezes. São simples, saborosas e deixam-me saciada seja ao pequeno almoço seja até num lanche. 
Portanto deixo-vos aqui a receita  que só leva mesmo estes ingredientes - e que ontem gerou uma onda de pedidos e de comentários no stories do instagram.

(Em relação aos workshops, informo que estão ambos esgotados! Obrigada a todos!)

Ingredientes  para 1 pessoa:

1 ovo
1 colher de sobremesa cheia de manteiga de frutos secos ou de sementes (esta foi feita com tahini, mas habitualmente faço com manteiga de amêndoa ou de amêndoim)
1 colher de chá rasa de fermento em pó

Preparação:

No copo da varinha mágica coloque o ovo, o fermento e o tahini ou a manteiga de amêndoa. Triture tudo até obter uma mistura homogéna.
Leve depois a uma frigideira anti aderente bem quente. Reduza depois o lume, deixe ganhar bolhas e cozinhar de um lado, vire, e cozinhe do outro.
Sirva com fruta, ou numa versão salgada, com ovo e presunto, ou qualquer outra combinação a seu gosto. (Se for para comer numa versão doce, os mais gulosos podem juntar compota, mel ou maple syrup, uma vez que a panqueca não é doce!)


Bom Apetite!

Salada de Quinoa com Bacon, Cenoura e Couve


Perguntam-me muitas vezes porque é que só preparo os jantares na minha ementa semanal. Principalmente porque os almoços são quase sempre solitários. Ora normalmente os almoços acabam por ser as sobras do dia anterior, que são muitas vezes e propositadamente preparada em maior quantidade, ou um aproveitamento de sobras de alguma outra coisa que exista no frigorífico lá de casa, ou algo de desenrasque de última hora, como um hamburguer grelhado, ou uma salada de atum ou frango... Até porque o Zé está na escola e almoça por lá, o Miguel nunca almoça em casa, e tanto eu como o António temos dias em que não almoçamos em casa.
Além disso a hora crítica - e quem tem filhos pequenos sabe isso de certeza - acontece ao final do dia. E é aí que eu sinto necessidade de ter esta preparação feita, para poder estar mais à vontade e em poucos minutos preparar o jantar, porque estou sozinha com 3 crianças pequenas e o pai só chega - quase sempre - à hora de jantar.
E num destes almoço solitários, de aproveitar o que está no frigorífico, aproveitou-se a quinoa cozida para uma salada rápida em 5 minutos!

26 de Maio, Workshops Pop Up, no Porto, às 15h com o tema "Receitas Frescas e Rápidas para Dias de Calor" Inscrições e informações em info@workshops-popup.com - ESGOTADO!!!


27 de Maio, Colher de Chá no Furadouro - Ovar, às 10h com o tema "Receitas dePrimavera para Desfrutar no Jardim". Inscrições e informações em geral@colherdecha.pt - SÓ DUAS VAGAS!!!

Ingredientes para 2 pessoas:

1 chávena de quinoa cozida (pode ser arroz, por exemplo)
100g de bacon em fios ou cortado em cubinhos
1 cenoura pequena ralada
1 mão cheia de couve em juliana fina
1/2 cebola pequena
75g de queijo da ilha ralado
2 ovos
azeitonas q.b.
manjericão q.b.
sal e pimenta q.b.
azeite q.b.

Preparação:

Leve uma frigideira ao lume com um pouco de azeite e deixe aquecer. Junte depois a cebola picada e em seguida o bacon em fios. Deixe saltear um pouco até a cebola ficar translúcida. Junte depois a quinoa e envolva bem. Acrescente a cenoura e a couve e retifique de sal e pimenta. Deixe cozinhar alguns minutos, em lume brando.
Junte depois o queijo da ilha e um pouco manjericão picado e envolva.
Coloque nas taça e termine com um ovo estrelado e umas azeitonas.
Sirva de imediato.


Bom Apetite!

Sopa de Pescada com Batata Doce e Ervilhas Tortas


Foi um fim de semana muito preenchido! O primeiro aniversário de um dos primos mais novos, e um domingo de volta do jardim, para aproveitar o bom tempo, com direito a churrasco ao almoço e petiscos para o jantar. Os miúdos aproveitaram para correr e brincar e mexer na terra e ajudar a mãe na jardinagem e o pai na bricolage. O António está finalmente melhor, e parece que a outite que nos atormentou na última semana já nos está a deixar. 
Começamos assim uma nova semana!!!

26 de Maio, Workshops Pop Up, no Porto, às 15h com o tema "Receitas Frescas e Rápidas para Dias de Calor" Inscrições e informações em info@workshops-popup.com - ÚLTIMAS VAGAS!!!

27 de Maio, Colher de Chá no Furadouro - Ovar, às 10h com o tema "Receitas dePrimavera para Desfrutar no Jardim". Inscrições e informações em geral@colherdecha.pt - SÓ DUAS VAGAS!!!

Ingredientes para 4 pessoas

1 pescada com cerca de 600g cortada em postas.
1 cenoura
2 cebolas pequenos
sal e pimenta q.b.
1  rama de alho francês
2 tomates pelados
1 molhinho de coentros frescos
2 batatas doce médias laranja 
300g de ervilhas de quebrar
azeite q.b.

Preparação:

Num tacho coloque sal, uma cenoura cortada ao meio, um pouco de coentros, 1 cebola, a rama do alho francês e tempere com um pouco de pimenta e a cabeça da pescada. Assim que a levantar fervura, junte as restantes postas, deixe-as cozinhar cerca de 10 minutos. Retire as postas e deixe tudo o resto cozinhar em lume brando cerca de 30 minutos.
Escorra e reserve o caldo de cozedura do peixe - descarte o resto, aproveitando o que puder do peixe que está na cabeça da pescada. Limpe também as postas de pescada de peles e espinhas e reserve o peixe.
Descasque as batatas e corte-as em cubinhos. Leve a cozer em água temperada de sal até que fiquem macias. Escorra e reserve.
Entretanto pique a outra cebola e leve-a a refogar com um pouco de azeite. Junte depois o tomate pelado picado e deixe estufar. Tempere de sal e pimenta. Com a varinha mágica triture tudo até obter uma mistura homogénea. Junte depois o caldo de peixe coado e retifique de sal e pimenta. Deixe voltar a levantar fervura e acrescente as ervilhas tortas cortadas em pedaços. Deixe cozinhar cerca de 5 minutos.
Ao fim desse tempo acrescente as batatas e o peixe e deixe levantar fervura.
Sirva quente polvilhada com coentros frescos picados.


Bom Apetite!

Tostas de Pão de Centeio com Pasta de Abacate e Ovo Quente


O pequeno almoço. Sempre o pequeno almoço. Aquela refeição do dia que me enche as medidas e que às vezes é meu único momento calmo do dia, enquanto os miúdos ainda dormem - principalmente durante a semana.
E sim, gosto de variar! Há muito que os pequenos almoços mais convencionais de torradas e café com leite, ou cereais, já não fazem (habitualmente) parte dos meus inícios do dia. A minha paixão são os ovos - que são o meu ingrediente favorito - e abacate uma paixão dos 4 ou 5 anos. E aos fins de semana as panquecas e waffles...
E portanto é sexta feira e vale a pena começar o dia com cor, e um ovo muito fotogénico. Será talvez o meu pequeno almoço favorito....

Workshops Agendados:

26 de Maio, Workshops Pop Up, no Porto, às 15h com o tema "Receitas Frescas e Rápidas para Dias de Calor" Inscrições e informações em info@workshops-popup.com

27 de Maio, Colher de Chá no Furadouro - Ovar, às 10h com o tema "Receitas dePrimavera para Desfrutar no Jardim". Inscrições e informações em geral@colherdecha.pt

Ingredientes para 1 pessoa:

2 fatias pequenas de pão de centeio e trigo integral (usei pão feito em casa, mas podem usar outro pão da vossa preferência)
1/2 abacate maduro
sumo de limão q.b.
flor de sal q.b.
1 ovo de tamanho médio
biovivos (rebentos) de Girassol (completamente opcional, é só porque fica giro na foto!)

Preparação:

Coloque o ovo numa panela pequena e cubra de água. Leve ao lume. Assim que começar a ferver conte exatamente 4 minutos. Desligue e retire de imediato o ovo da água quente e coloque-o numa taça com água fria. Deixe arrefecer e descasque cuidadosamente. Reserve.
Esmague depois o abacate com uma pitada de flor de sal e umas gotas de sumo de limão. 
Torre o pão. Barre cada fatia, generosamente, com a pasta de abacate e coloque num prato. Cuidadosamente - e sobre as tostas - corte o ovo ao meio e coloque uma metade sobre cada tosta e termine com uns rebentos de girassol.
Sirva de imediato.


Bom Apetite!

Costeletas de Porco Panadas com Sementes de Sésamo


Quando o tempo começa a aquecer, os panados vêm sempre à cabeça. Piqueniques e sandes de panado é algo que para mim está sempre ligado vá-se lá saber porquê. 
Foi por isso que não resisti a trazer umas costeletas - que pedi para em cortarem fininhas - com a ideia de as panar numa mistura com sementes de sésamo. Apesar de não serem para nenhum piquenique estava a pensar num almoço no jardim, com uma salada de couve a acompanhar, e não me desiludi.
São daquelas receitas simples e básicas. Que fazemos vezes e vezes sem conta e que às vezes até nos esquecemos que as podemos fazer porque estamos mais preocupados em complicar do que em simplificar. E o simples pode ser tão bom...

Ingredientes: 

6 costeletas 
sal e pimenta q.b.
sumo de limão
100g pão ralado\
50g de sementes de sésamo
1 ovo batido

Preparação:

Nada mais simples, mas há video a explicar:



(Basicamente temperar as costeletas com sal e pimenta e sumo de limão.
Num prato colocar o ovo batido e noutro uma mistura de sementes de sésamo e o pão ralado.
Panar as costeletas, primeiro pelo ovo, e depois pela mistura de pão ralado e sésamo,  e fritar em óleo quente - em opção pode levar-se ao forno, depois de pincelar com um pouco de azeite e com a ventilação ligada!)


Bom Apetite!

Imprimir