Bolo de Courgete com Cerejas e Limão


Apesar do calor, o forno continua a ligar-se, e os bolos para o fim de semana continuam a sair da cozinha.
Como as courgetes começam a estar em abundância na cozinha - trazidas quer pelo Paulo e pela Cláudia da horta dos pais do Paulo, quer pelo Nuno, da horta da mãe - há que as ir utilizando.
Os bolos de courgete já há muito que deixaram de ser novidade. Com chocolate, numa combinação que nunca desilude, laranja, mirtilos, passas, limão ou nozes. Os bolos com courgete ficam húmidos, são sempre deliciosos e, apesar de algum torcer de nariz inicial, todos se rendem a eles.
Hoje a combinação é diferente. Com cerejas e limão ambos também na estação, e que resulta num bolo muito bonito depois de aberto, pintalgado com o vermelho das cerejas e o verde da courgete que usei, como sempre, com a casca. Um bolo que se come sem esforço nenhum e que desaparece rapidamente - mas mesmo que dure uns dias, fica sempre húmido, fofo e delicioso!
E com uma fatia de bolo e um chá bem gelado, desejo-vos um excelente fim de semana!


Ingredientes:
(chávena usada com 220ml de capacidade)

4 ovos
2 chávenas de açúcar
200g de manteiga à temperatura ambiente
2 chávenas bem cheias de courgete ralada
200g de cerejas previamente descaroçadas
1 limão
3 chávenas de farinha
1 colher de chá de fermento em pó
1 colher de chá de bicarbonato de sódio
açúcar em pó q.b. para polvilhar

Preparação:
Bata os ovos com o açúcar e a manteiga, cerca de 3 minutos com uma vara de arames, ou com a batedeira eléctrica. Depois, já sem a batedeira acrescente a courgete, a raspa da casca do limão e as cerejas e envolva bem.
Noutra taça misture a farinha com o fermento e o bicarbonato de sódio e envolva depois, aos poucos e poucos na mistura anterior até ficar com uma massa lisa e sem grumos.
Coloque a massa numa forma de bolo com buraco, previamente untada e polvilhada com farinha e leve a cozinhar em forno previamente aquecido a 180ºC durante cerca de 50 minutos.
Deixe arrefecer na forma uns minutos antes de desenformar.
Decore depois de frio com um pouco de açúcar em pó e mais raspas de limão.


Bom Apetite!

Coleslaw de Couve e Maçã (com Maionese Caseira)


Hoje é dia e mais uma receita em video! Espero que estejam a gostar.  Ainda estamos numa fase de ver o que resulta melhor, e os vossos comentários são sempre bem vindos para podermos melhorar, e ir de encontro a uma formula que resulte e passe o verdadeiro sentido deste videos: como é simples, fácil  e rápido cozinhar pratos saborosos para todos os dias!
Hoje o video trás uma melhoria (ou uma novidade mas ainda em fase de experimentação, portanto está longe de estar perfeito!), que espero que gostem. Além disso tem um extra - ou seja, demostra como podem tão facilmente fazer uma deliciosa maionese em casa com a ajuda de uma varinha mágica. Para quem ainda tinha dúvidas podem ver como faço a minha maionese. Uma receita infalível!
Mas a receita de hoje é uma simples salada colorida e cheia de vegetais, que ultimamente tenho feito muitas vezes, com uma ou outra variante. E que tem sido um dos acompanhamentos favoritos para os jantares e almoços de churrasco que tem havido aqui por casa, para desenjoar de arroz de feijão, batatas fritas ou da tradicional salada de alface e tomate.
Sendo assim, aqui fica mais esta sugestão e o novo video.



Ingredientes para 6 pessoas:

150g de couve branca (pode ser couve coração ou couve lombarda)
100g de couve roxa
1 maçã verde (Granny Smith)
1 cenoura média
50g de nozes
50g de passas (ou arnados, figos ou alperces em cubinhos)

150g de maionese caseira (receita aqui)

Preparação:

Com a ajuda de uma mandolina (usei o meu Borner - que adoro e recomendo!) corte em juliana fininha a couve branca e a couve roxa e coloque-as numa saladeira. Junte depois a cenoura ralada, assim como a maçã também ralada com a casca.
Acrescente as nozes e as passas e misture bem. Por fim, envolva bem a maionese e coloque no frio até servir!
Acompanha carnes assadas ou grelhadas e é uma opção diferente para um acompanhamento dos churrascos de verão!


Bom Apetite!

Refresco de Café ou Mazagran



Lembro-me como se fosse hoje daquelas tardes quentes de verão no Casal da Mata. Entre a cozinha de cima e a cozinha de baixo, mais fresca, e as sestas que o avô fazia depois de almoço.
Fazia sempre muito calor ali, entre a estrada a levantar pó pela passagem dos camiões, e o riacho que corria de um dos lados do terreno.
O tanque da rega que durante os meses de calor servia de piscina, e a figueira quase ao lado que ajudava um pouco com a sua sombra. E a mesa da mó, debaixo da figueira. Acho que era assim, ou é assim que a minha memória recorda. Eu nunca gostei muito de tomar banho no tanque, por medo dos bicharocos que lá se pudessem esconder, mas tenho na memória o Rui, a Xana, a São e a Rosário a tomarem banhos por lá. 
Nos meses de verão, fazia mesmo um calor imenso. A terra da horta ficava quase árida, mas fugindo à hora de maior calor, o avô lá ia tratando dela. Acordava cedo e lá ia ele regar ou tratar de alguns hortícolas e árvores de fruto. Não sei bem, porque quando somos pequenos não percebemos muito bem o tempo que as coisas demoram a crescer, nem o carinho que lhes tem de ser dedicado. Depois da “esfrega” lá vinha ele coberto de pó e terra para o almoço e um merecido descanso nos cadeirões de napa encarnada (que agora são meus) e no fresco da loja.
Para ajudar a combater este calor a avó fazia uns refrescos para adultos que eu achava sempre muito originais. Um deles era uma espécie de sangria, um refresco de vinho aguado mas não tão doce, e o outro era um refresco de café, que mais tarde vim a (re)conhecer como Mazagran.
Com o calor destas ultimas semanas, e um pouco de nostalgia à mistura, lembrei-me desses refrescos que não bebo há anos, porque outras coisas foram tomando lugar e nunca mais me lembrei de tal ideia. Gosto particularmente do Mazagran. E é o “refresco” que tenho feito para contrariar o calor que se tem sentido nestes dias bem quentes de verão. A receita original - que tem origem na Argélia, durante a ocupação francesa - leva rum, ingrediente que omiti propositadamente, e que a minha avó também não colocava.
Esta é minha versão muito pessoal de Mazagran, ou para não ferir os mais puristas de refresco de café como me lembro de a minha avó fazer.
Espero que gostem e que vos refresque este verão!

Ingredientes para 1 pessoa:

1 café expresso
2 pedras de gelo grandes
1 chávena de água bem fresca
1 colher de sobremesa de açúcar (opcional - eu faço sem açúcar porque não gosto de café adoçado!)
1 colher de sobremesa de sumo de limão
2 rodelas de limão

Preparação:

Num copo alto coloque o gelo, a água fresca o sumo de limão e as rodelas de limão. Se usar açúcar junte-o ao café quente mexendo bem até este se dissolver. Acrescente depois o café à mistura de gelo e limão.
Mexa bem e está pronto a servir.

Bom Apetite!


Mousse de Lima- Limão e Manjericão com Espetadas de Fruta (e uma partilha!)


Este calor que se tem feito sentir pede sobremesas frescas e leves. Não só para evitar ligar o fogão - não que para mim isso seja sequer motivo - mas porque no final de uma refeição, com este tempo, sabe bem uma coisa mais leve e fresca, e não uma sobremesa muito pesada!
A fruta muitas vezes acaba a ser o “mote” para as sobremesas de verão, bem como o aroma de limão, muito refrescante.
Numa destas semanas, os meus pais vieram cá almoçar. Fizemos  brasas, grelhamos uma carne, e acompanhamos com batata assada com um molho também ele refrescante e uma salada muito variada e colorida. Mas a sobremesa foi a minha principal dor de cabeça. Lembrei-me de fazer um velho clássico e de acompanhar com umas espetadinhas de fruta. Foi uma combinação feliz e que agradou a todos!
Aproveito também para vos falar do “Família e Amigos à Mesa”. Aceitem a minha sugestão, e se ainda não têm o meu mais recente livro, aproveitem para o comprar agora que as férias estão aí, e assim colocar em prática estas receitas que preparei com tanto carinho e que são para todas as ocasiões, com ingredientes de todos os dias e perfeitas para não se perder muito tempo na cozinha! Vale a pena porque a Wook, tem este livro com desconto (vejam aqui), e podem ainda encontrar os anteriores com descontos de 40% ou até de 50%. Parece-me uma excelente oportunidade e não queria deixar de vos dar conta dela!

Ingredientes para 6 pessoas:

1 lata de leite condensado
200g de iogurte grego natural
1 lima
2 limões ( ou apenas um, convém provar para não ficar muito ácido)
algumas folhas de manjericão

Morangos, melão, papaia e ameixa - ou outra fruta a gosto - para as espetadas

Preparação:

Numa taça coloque o leite condensado e o iogurte. Acrescente o manjericão cortado numa juliana muito fina, a raspa da lima e dos limões e depois o sumo dos citrinos. Misture bem até ficar uma mistura homogénea, e divida a mistura por 6 copos ou tacinhas. Tape com película aderente e leve ao frigorífico a prender. (O que acontece por ação do sumo de lima e limão com os lacticínios).
Prepare depois as espetadas. Corte a fruta em pedaços mais ou menos do mesmo tamanho e coloque-os em espetos pequenos, alternadamente. Leve ao frigorífico até servir.
Para servir retire a película a cad aum dos copinhos e sirva juntamente com as espetadas de fruta.


Bom Apetite!

Espetadas de Peru com Ananás e Pimentos de Padron


Fins de semana que sabem a férias. Casa cheia. Churrascos e Sardinhadas. As noite bem quentes que este verão, mesmo na cidade, nos tem trazido. Estar lá fora, ouvir as cigarras, não sentir vento, pés descalços, risadas dos miudos e o cheiro e som das brasas a crepitar!
Enquanto tratada da salada e as pingas de água me saltavam nas pernas, enquanto o Luís e o Miguel estavam de volta das sardinhas e a Diana de volta da meloa, por uns instantes esqueci-me que era só mesmo um fim se semana. Por uns instantes senti-me de férias, com aquela descontração, com aquele sentimento de “está tudo bem”... Só depois me surgiu como sou afortunada. De ter assim um espaço exterior onde os miúdos brincam e onde recebemos os amigos e a família. De estarmos na cidade, perto de tudo, mas ao mesmo tempo quase que parece que estamos afastados da confusão. Mudar de casa foi mesmo uma grande aventura: a decisão rápida, as obras, o investimento... Mas ao fim de um ano, a cada minuto que aqui passo, sinto que este é realmente o nosso lar. Onde os nossos filhos (e nós) soltamos risadas no jardim. Onde os amigos passam para nos dizer olá, e muitas vezes trazem o almoço ou o jantar apenas porque sim, onde há sempre algo fresco para os pais e sogros  que vêm  ver os netos, onde os vizinhos amigos nos trazem courgetes gigantes, onde há sempre lugar para quem bater à porta.

Ingredientes para 2 pessoas (com sobras)

400g de peito de peru cortado em cubos não muito pequenos
1 limão
sal e pimenta q.b.
2 dentes de alho
cerca de 15 pimentos de padron
1/4 de ananás
pauzinhos de bambu para espetadas

Preparação:

Comece por colocar os paus de bambu em água durante uns 10 minutos - para que ao cozinhar as espetadas estes não queimem.
Tempere depois a carne de peru com sal, pimenta, sumo de 1 limão e o dentes de alho picados e deixe assim a tomar gosto o máximo de tempo que puder (de preferência tempere a carne de véspera ou com algumas horas de antecedência).
Corte o ananás em cubos, não muito pequenos, e mais ou menos todos do mesmo o tamanho.
Prepare depois as espetadas. Retire os paus de bambu da água e seque-os. Alterne depois cubos de carne com pimento de padron e cubos de ananás até esgotar todos os ingredientes. Esta quantidade deverá dá cerca de 5 espetadas pequenas.
Grelhe depois as espetadas num grelhador do fogão (ou no churrasco) até que a carne esteja cozinhada, os pimentos chamuscados e murchos e o ananás caramelizado.
Sirva com uma salada variada, com alface, tomate, couve roxa, cenoura, maçã e rabanetes e, se gostar um pouco de arroz branco ou massa.


Bom Apetite!

Pavlova de Verão


Adoro pavlova. Além de ser sempre uma excelente maneira de aproveitar as claras que sobram de outras preparações, é uma sobremesa colorida e que faz sempre sucesso. As combinações são todas as que se lembrarem... Desde mousse de chocolate e morangos, natas e lemon curd, queijo creme, nectarinas e mirtilos, ... Desta vez, e para celebrar um verdadeiro dia de verão e de calor, uma pavlova com gelado e frutas de verão. Neste caso um sorvete caseiro de pêssego que ligou divinalmente nesta pavlova e a tornou realmente numa pavlova de verão. Claro que podem usar qualquer sorvete ou gelado de compra e torna-la ainda mais simples de preparar!
Para quem nunca fez, só posso mesmo dar o conselho de sempre: experimentem porque não é tão difícil como poderá parecer e é realmente uma sbremesa vistosa e deliciosa!
(O único senão? Come-se num instantinho!)
Bom Fim de semana!

Ingredientes :

4 claras de ovo (cerca de 150ml)
220g de açúcar
2 colheres de chá de amido de milho (Maisena)
2 colheres de chá de vinagre de vinho branco

200ml de natas frescas
1 colher de sopa de açúcar
morangos, framboesas, mirtilos e pedaços de ameixa  q.b.
hortelã fresca q.b.

Preparação:

Ligue o forno r regule-o para 150ºC.
Bata as claras em castelo, mas não as deixe ficar demasiado duras. Acrescente depois o açúcar, aos poucos e poucos, batendo com a batedeira eléctrica entre cada adição de açúcar. As claras devem ficar completamente duras e muito brilhantes (Se não atingiu este ponto, nem vale a pena colocar a mistura no forno...)
Junte agora o amido de milho peneirado e o vinagre e mexa bem com uma vara de arames para envolver muito bem.
Forre um tabuleiro com papel vegetal e desenhe um circulo com cerca de 18cm de diâmetro. Coloque as claras dentro desse circulo e com a ajuda de uma espátula molde as claras de modo a ficarem dentro do circulo e direitas, como se de um bolo se tratasse.
Coloque no forno e reduza-o para 120ºC. Deixe cozinhar durante 1h20 e evite abrir muitas vezes a porta do forno. Ao fim desse tempo desligue o forno e deixe-a arrefecer completamente lá dentro antes de a retirar.
Mesmo antes de servir bata as natas com o açúcar até ficar em chantilly e coloque no centro da pavlova arrefecida.  Ao centro coloque as bolas de sorvete e decore depois com os frutos vermelhos e com a hortelã. (No meu caso reguei ainda com um pouco da calda que sobrou quando fiz o sorvete de pêssego, mas é completamente opcional) 
A pavlova deverá ser servida logo após esteja decorada!


Bom Apetite!

Mini Fritatas de Legumes e Coco (receita também em video)


Legumes e frutas coloridos. Uma abundância de cores e sabores e muitas opções que nos permitem ter sempre coisas diferentes à nossa mesa. Nunca tanto como nesta época, a nossa mesa é variada e mais colorida.
O melão, a melancia e as meloas perfumadas. As ameixas, os pêssegos, as framboesas e os mirtilos. As abóboras começam a aparecer, o feijão verde e as pastinacas. Os tomates de mil cores e as courgetes.
Nada me dá mais prazer do que poder fazer quase todos os dias coisas diferente. Chips de pastinacas, feijão verde estufado com tomate, beterraba assada com laranja, abóbora assada, cenouras glaceadas com mel.... 
A diversidade é tanta que as nossas refeições semanais sem carne nem peixe se tornam ainda mais coloridas e agora com o calor querem-se ainda mais leves. Como esta fritata, com leite de coco, abóbora adocicada e outros legumes, que foi uma deliciosa refeição acompanhada por uma salada também ela cheia de cor e de sabor, e que fez as nossas delícias cá por casa!



Ingredientes:

100g de ogumelos
1/2 pimento 
75g de abóbora manteiga
azeite q.b.
sal e pimenta q.b.
4 ovos
1/2 lata de leite de coco

Preparação:

Lamine os cogumelos e corte o pimento e a abóbora em cubos pequenos.
Leve uma frigideira larga ao lume e acrescente um pouco de azeite. Junte depois a abóbora , os cogumelos e o pimento, tempere de sal e pimenta a gosto e deixe saltear atarem macios, mas não demasiado cozidos.
Entretanto misture os ovos com o leite de coco até obter uma mistura uniforme e, se necessário tempere com um pouco de sal e pimenta.
Divida a mistura de legumes por quatro ramequins ou formas de tarteletes de louça que possam ir ao forno  cubra com a mistura de ovos e leite de coco. (Pessoalmente prefiro colocar as formas no tabuleiro do forno e só depois as encher com os ovos e o leite de coco, de modo a não acontecerem acidentes e entornar tudo ao transportá-las para o forno, mas é apenas uma dica!)
Leve ao forno previamente aquecido a 180ºC cerca de 20 minutos, até as fritatas estarem douradas e cozinhadas.
Sirva com uma salada verde.


Bom Apetite!

Imprimir